O Caminho dos mais Fortes
Por Gilclér Regina
25/01/2007


Nos Jogos Olímpicos de 2004, a canadense Perdita Felicien, campeã mundial dos 100m com barreiras, era a favorita absoluta para a medalha de ouro.
Na prova final ela tocou no primeiro obstáculo e caiu feio. Nem completou a prova. Extremamente abalada, ficou lá chorando sem acreditar no que havia acontecido. Passara os quatro anos anteriores se preparando, seis horas por dia, sete dias por semana.
Na manhã seguinte na entrevista coletiva dos atletas ela disse: “Não sei por que aconteceu, mas aconteceu, e eu vou aprender com isso. Estou decidida a me concentrar mais e trabalhar mais nos próximos quatro anos. Quem sabe qual seria o meu caminho se eu tivesse vencido? Talvez eu perdesse o ímpeto de competir. Não sei, mas a minha gana de vencer é agora maior do que nunca. Voltarei ainda mais forte.”.
Nos programas esportivos quando entrevistam os atletas após uma derrota da equipe, se ouve normalmente expressões como: “Vamos esquecer esse jogo, aprender com esta derrota, treinar durante a semana e nos concentrar para a próxima partida para buscarmos a vitória”. Pode até soar como um “clichê de atleta” que sempre dão as mesmas respostas, mas esse é o pensamento dos campeões.
Também no jogo da vida as coisas funcionam assim, afinal ela é feita de vitórias e derrotas e saber extrair o exemplo do fracasso ajuda muito a construir o sucesso.
O escritor Og Mandino, autor de vários best sellers e que ficou ainda mais conhecido quando escreveu o livro O maior vendedor do mundo disse: “O fracasso jamais me surpreenderá se minha decisão de vencer for suficientemente forte”.
Como sempre falo em minhas palestras o mundo que vivemos é de escolhas e são dois os caminhos: positivo x negativo ... otimista x pessimista ... motivado x desmotivado... A escolha é de cada um!
Os que escolhem o caminho da desmotivação e acredito que uma imensa maioria trilha por essa estrada cheia de poeira que causa uma conjuntivite mental que provoca em vez de coceiras nos olhos, um sentimento que causa vontade de criticar e em vez de ardência, um sentimento de frustração.
Nós aprendemos com os campeões. Nós aprendemos com as pessoas otimistas e realizadoras. Quando você anda com os desanimados você também aprende. Neste caso você aprende como não fazer, aprende que o mundo inteiro está errado e somente você está correto, em suma aprende como ser um parasita.
Diga-me com quem andas... E te direi quem és!
Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!


Gilclér Regina é Consultor, Escritor e Palestrante no Brasil e exterior. autor de livros e CD's que já atingiram a marca de 4 milhões de unidades comercializadas. Realiza mais de 100 palestras por ano em Convenções de Empresas. Tem formação em Dinâmica Humana pelo The National Value Center- Texas-EUA, em TQM pelo ASQC American Society for Quality Control-Winsconsin-EUA curso de Desenvolvimento e Gestão Humana pelo The Graves Technology. É presidente da empresa CEAG Desenvolvimento de Talentos e Editora Ltda. É também articulista de aproximadamente 300 revistas, jornais e sites. Uma pessoa de origem humilde que tornou-se um dos Conferencistas mais procurados para os eventos e convenções no Brasil. Site: www.ceag.com.br