Indicadores para verificar tendências de inovação em uma empresa
Por Maria Rita Gramigna
14/06/2008


Combinar eficiência com efetividade nos processos de trabalho é a saída para a inovação rentável. O segredo é ser pioneiro e conseguir a aprovação do mercado.
Desenvolver e cultivar mentes inovadoras é uma competência de liderança imprescindível no momento atual, onde as empresas precisam fazer a diferença.
Thomas Kuczmarski, em seu livro Innovación – estrategias de liderazgo para mercados de alta competencia, aponta sete passos que orientam os gerentes em seus novos empreendimentos.
São eles:
1ª - Definir uma estratégia de novos produtos ou serviços
A pior maneira de lidar com o sucesso de um produto ou serviço é acreditar que sua aprovação é eterna pelos clientes. A fracasso de quem acha que vai sempre se manter no pódium ocorre com muita frequência no mercado.
A única maneira de manter a fidelidade dos clientes é estar sempre agregando melhorias, por menores que sejam. Elas fazem a diferença... ou o concorrente o faz.
2ª - Utilizar um processo de desenvolvimento focado nos clientes
Um relacionamento mais próximo com o cliente ajuda a conhecê-los em suas peculiaridades.
Cada empresa tem seu estilo, cultura e modos de operar.
A proximidade cautelosa e criativa permite ao fornecedor acompanhar os desejos do cliente, tornando perceptível a sua maneira operar e tomar decisões.
As formas de acompanhamento visando a fidelização do cliente vêm sendo renovadas a cada dia: convites para eventos de arte patrocinados pelo fornecedor a promoção de encontros sociais.
3ª - Realizar pesquisas sobre necessidades e expectativas de mercado.
As pesquisas sinalizam e direcionam os esforços de marketing e venda, dão o rumo correto aos novos investimentos e evitam o gasto de energia em projetos pouco consistentes e descartáveis pelo mercado.
4ª - Desenvolver conceitos com vistas às necessidades dos clientes.
Agregado a um produto ou serviço, há sempre um conceito.
Torna-se mais fácil sua aceitação quando este revela as necessidades do cliente.
5ª - Trabalhar com equipes responsáveis, dedicadas e interfuncionais.
Formar equipes talentosas, comprometidas com um projeto e que reúnem competências variadas é uma arte.
Muitos empreendimentos vão por água abaixo por não terem em seu escopo pessoas dedicadas, com visões diferenciadas e que pensem de forma sistêmica.
6ª - Estimular as pessoas com incentivos e reforços.
Cabe aos líderes promover ações que estimulem seus liderados. Através de reforços positivos, oferta de novos desafios, reconhecimento público de valores e manutenção de relacionamento aberto, o líder consegue obter de sua equipe feitos fantásticos.
7ª - Definir mecanismos de avaliação de resultados acumulados da inovação.
Uma inovação só é considerada válida se traz resultados positivos. De nada adianta inovar se não houver ganhos para ambas as partes: a empresa e os clientes.
No curso de desenvolvimento do projeto de inovação, faz-se necessário definir claramente como estes resultados serão avaliados e como verificar se os mesmos trouxeram vantagens.
Para percorrer os sete passos da inovação, com tranqüilidade, os líderes do processo precisam possuir mentes abertas e focar seus esforços em direção à participação e inclusão dos colaboradores neste processo.

INVENTÁRIO – GRAU DE TENDÊNCIAS INOVADORAS
Para validar o resultado deste inventário faz-se necessário estende-lo a um grupo significativo de gerentes. Consolidados os resultados, o leitor terá uma visão do ambiente vigente: favorável ou não à inovação.

É muito importante analisar o ambiente, de forma a trabalhá-lo, fertilizando o terreno e preparando a terra para que os frutos gerados sejam de boa qualidade.

ORIENTAÇÕES DE USO
Todas as afirmativas são norteadoras para a implantação de um programa permanente de criatividade e inovação.
O consolidado poderá ser realizado buscando-se os percentuais individuais de afirmativas marcadas e a seguir, calcula-se a média geral.
Uma empresa com tendências à inovação, geralmente apresenta um índice acima de 70% de marcações.

1. ___ No geral, incorporo a inovação em nosso plano de negócios como um elemento estratégico para aumentar a satisfação dos acionistas, empregados e clientes.

2. ___ Tenho usado a inovação de forma consciente e contribuído no lançamento de novos produtos/serviços, de forma a aumentar o valor de minha empresa no mercado.

3. ___ Nosso portfólio de produtos/serviços apresenta um equilíbrio de novos produtos, com diferentes graus de risco (dos mais seguros aos mais radicais).

4. ___ Tenho estimulado minha equipe a enxergar a inovação como um investimento e não como um custo.

5. ___ Tenho uma estratégia que une a inovação com a estratégia do negócio.

6. ___Converti o processo de inovação em uma carreira atrativa para os empregados.

7. ___ transformei a inovação em um atrativo para os empregados.

8. ___ Transmito segurança e me comunico de forma assertiva com as equipes e pessoas que propõem inovação.

9. ___ Estimulo e mantenho sistemas de compensação para aqueles profissionais que apresentam idéias inovadoras aproveitadas na empresa.

10. ___ Tenho uma forma sistematizada de divulgar os resultados das inovações para toda a organização.

11. ___ Calculo os custos da inovação e estabeleço expectativas de retorno realistas.

12. ___ Mantenho oportunidades abertas a todos os participantes de minha equipe, gerando um ambiente de motivação e estímulo à inovação.

13. ___ Quando surge uma boa idéia, encaminho e acompanho o processo de implementação, cuidando que a equipe responsável tenha competência para tal.

14. ___ Sempre que vamos gerar idéias, procuramos ouvir o cliente para focar nossos esforços em suas necessidades.

15. ___ Acredito que toda inovação deve ser direcionada para as necessidades dos clientes (internos e externos).

16. ___ Mantenho um fundo de reserva para cobrir os investimentos financeiros com a inovação.

17. ___ Tenho abertura para aceitar fracassos, quando uma inovação é adotada. Porém, aprendo com os erros e não desisto na primeira tentativa.

18. ___ Minha equipe tem o estímulo gerencial para dedicar uma parte de seu tempo na criação e busca da inovação.

19. ___ Conto com uma plataforma técnica que dá aporte às equipes de criação e inovação.

20. ___ Os outros profissionais de minha empresa reconhecem explicitamente minha capacidade inovadora.


Caso o resultado da tenha um índice abaixo de 70%, está na hora de iniciar um trabalho de base para a implantação da mentalidade inovadora.
A forma mais rápida e efetiva é começar pelas pessoas, oferecendo workshop, seminários ou palestras que sensibilizem e conscientizem para a necessidade de criar e inovar.
As mentes criativas são aquelas que mais facilmente inovam.

Fonte de pesquisa: Kuczmarski, Thomas – Inovación.

Maria Rita Gramigna é Mestre em Criatividade Total Aplicada pela Universidade de Santiago de Compostela (Espanha). Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Minas Gerais e pós-graduada em Administração de Recursos Humanos pela UNA – União de Negócios e Administração (MG). Atua no Mapeamento de Competências, contatos estratégicos com clientes, capacitação gerencial e treinamento da equipe de consultores da MRG Consultoria e Treinamento Empresarial.