O Modelo DAGMAR
por Daniel Portillo Serrano
08/09/2002

Em 1961, Russel Colley apresentou um artigo para a Association of National Advertisers intitulado “Definindo objetivos de propaganda para resultados de propaganda medidos", (do inglês:" Defining Advertising Goals for Measured Advertising Results") .

Neste artigo, Colley oferecia uma nova escala hierárquica, com os passos que o consumidor passaria antes da ação. Diferente do "atenção, interesse, desejo e ação" de Lewis, Colley utilizou o "Conhecimento, Compreensão, Convicção e ação", ou seja, o modelo "ACCA" (do inglês Awareness, Comprehension, Conviction e Action), previa para o processo de compra

a) o prévio conhecimento do produto (Awareness),

b) a compreensão do produto e de suas características e qualidades,

c) a convicção sobre os reais benefícios do produto, e,

d) a ação, ou compra efetiva do produto.

Ao contrário do modelo AIDA, muito mais utilizado por áreas de vendas, o modelo DAGMAR é utilizando como base nas criações publicitárias.

 

Daniel Portillo Serrano é Palestrante, Consultor e Professor. Bacharel em Comunicação Social com ênfase em Marketing Pela Universidade Anhembi Morumbi, e pós graduado em Administração de Empresas pelo Centro Universitário Ibero-Americano - Unibero, Mestre em Administração de Empresas pela Universidade Paulista - UNIP. É consultor de Marketing e Comportamento do Consumidor e editor dos sites Portal do Marketing e Portal da Psique . Tem atuado como principal executivo de Vendas e Marketing em diversas empresas do ramo Eletroeletrônico, Telecomunicações e Informática. É professor de Marketing, Administração, Estratégia, Comportamento do Consumidor e Planejamento em cursos universitários de graduação e pós-graduação. Contato: daniel@portaldomarketing.com.br   .