O que é Design Thinking
Por Daniel Portillo Serrano
21/07/2014

 

É uma metodologia utilizada para gerar idéias inovadoras que centram a sua eficácia na compreensão e na busca de soluções para as necessidades reais dos utilizadores. Ela vem da maneira pela qual os designers atuam. Atualmente é utilizada, em criação e áreas criativas como Marketing, Publicidade, Propaganda e Merchandising.

 

Na década de 70, Um psicólogo, designer e arquiteto, Bryan Lawson Conduziu uma experiência para tentar chegar a uma conclusão sobre os resultados adotados na resolução focada no problema e na resolução focada na solução.


Para isso foi adotado o mesmo exercício para engenheiros e arquitetos.
Enquanto os engenheiros trabalhavam focando o problema, os arquitetos trabalhavam focando a solução.


Como resultado, pesquisadores concluiram que haveria duas formas de resolver problemas: por análise (baseado no problema), técnica normalmente utilizada por cientistas e profissionais de ciências exatas e por síntese (baseado na solução) técnica adotada por arquitetos e designers.


Daí a origem da palavra Design Thinking, uma corruptela em tradução livre, de "pensar como um designer".


O Design Thinking começou a se desenvolver teoricamente na Universidade de Stanford, na Califórnia (EUA), e sua primeira aplicação comercial como "Design Thinking" foi realizada pela consultoria de design IDEO, que é, hoje, seu principal precursor.

De acordo com Tim Brown, atual CEO da IDEO Design Thinking "é uma disciplina que usa os métodos da sensibilidade e designers para atender às necessidades de pessoas com o que é tecnologicamente viável e que uma estratégia de negócios viável pode converter em valor do cliente, bem como uma grande oportunidade para o mercado. "

Design Thinking é desenvolvido na sequência de um processo que destaca o valor de algumas características únicas:

Gerando empatia: é preciso compreender os problemas, necessidades e desejos dos usuários envolvidos na solução que está procurando. Independentemente do que estamos a desenvolver, sempre resultará na interação com as pessoas. Satisfazê-las é a chave para um bom resultado.

Trabalho em equipe, como valorizar a capacidade dos indivíduos para fornecer singularidade.

A prototipagem, defendendo que toda idéia deve ser validadoa antes de se assumir que são corretas. Design Thinking promove a identificação de falhas, de modo que quando nos deparamos com a solução desejada, elas já foram resolvidos.

Tudo isso em um ambiente que promove a brincadeira. É apreciado durante o processo, e, como resultado, chegar a um estado mental em que liberemos o nosso potencial

Durante as dinâmicas são desenvolvidas ações com um visual altamente plástico. Isso nos leva a colocar nosso trabalho criativo tanto como em uma esfera com a mente analítica, como nos proporciona soluções inovadoras ainda viáveis.

Para começar a usar a metodologia é muito importante preparar estes pontos:

Materiais: As técnicas utilizadas no Design Thinking estão disponíveis para todos. Providencie marcadores, folhas de papel, notas, lápis de cor, cola e uma máquina fotográfica. Estas serão as nossas ferramentas para promover a comunicação visual, o que é fundamental na metodologia. Uma imagem vale mais que mil palavras. E o que é mais importante: uma imagem podem evocar uma série de idéias, e que dá origem a interpretações.

A equipe: No Design Thinking é essencial trabalhar em conjunto. Quanto mais diversificado, melhor. Então você pode adicionar pontos de vista, conhecimento e experiência. É essencial que haja pelo menos uma pessoa com conhecimento da metodologia para orientar o processo. E, embora ele deve ter um núcleo fixo de pessoas que participam até o fim, você pode adicionar outros dependendo da fase em que nos encontramos. Por exemplo, na geração de ideias ou protótipos de teste.

Espaço: Durante o processo, você vai precisar de um espaço de trabalho. Procure um local grande o suficiente para trabalhar em torno de uma mesa, paredes livres onde você possa colar as informações que vão sendo geradas. Pense em um lugar claro, com luminosidade e inspirador, propício ao trabalho descontraído e que faça os participantes se sentirem confortáveis e de bom humor. Você já ouviu falar dos famosos escritórios da Google? Um espaço inspirador incentiva a inovação.

Atitude: No Design Thinking é a atitude imperativa. Tem que ser adotada a atitude para o design. Ser curioso, e observador. Em cada detalhe, podemos encontrar informações importantes. Temos de ser compreensivos, tanto com pessoas como com as suas circunstâncias. Ser capaz de entrar na pele do outro. Questionar o status quo, e não carregar preconceitos. Ser positivos. Perder otimismo e medo de errar, e ver os erros como oportunidades.

O Projeto de processos de pensamento consiste em cinco fases. Ele não é linear. A qualquer momento você pode ir para trás ou para a frente, se você vê que há a necessidade de ajuste. Você vai começar a coletar uma grande quantidade de informações, gerando uma grande quantidade de conteúdo que irá aumentar ou diminuir dependendo do estágio em que você está.

Durante todo o processo de ir ajustando esse conteúdo para conduzir a uma solução que atenda aos objetivos da equipe.

Qual é o processo?

Empatia: O processo começa com uma profunda compreensão das necessidades dos usuários envolvidos na solução que estamos desenvolvendo bem como o seu ambiente. Temos de ser capazes de nos colocar na pele das pessoas para ser capaz de gerar soluções compatíveis com as suas realidades.

Definição: Durante a fase de definição, devemos peneirar as informações coletadas durante a empatia e ficar com o que realmente agrega valor leva a alcançar novas perspectivas interessantes. Identificamos problemas cujas soluções serão a chave para obter um resultado inovador.

Idealização: O estágio de idealização visa gerar infinitas opções. Não devemos parar com a primeira idéia que vem à mente. Nesta fase, as atividades devem incentivar o pensamento expansivo e devem eliminar juízos de valor. Às vezes, com idéias mais bizarras são geradas soluções visionárias.

Prototipagem: Na fase de prototipagem as ideias se tornem realidade. Construir protótipos criam idéias palpáveis e nos ajuda a ver as possíveis soluções, realçando elementos que precisamos para melhorar ou aperfeiçoar antes de chegar ao resultado final.

Testes: Durante a fase de testes, vamos testar nossos protótipos com os usuários envolvidos na solução que estamos desenvolvendo. Esta fase é crucial e vai nos ajudar a identificar melhorias significativas, as falhas para resolver quaisquer deficiências. Durante esta fase, evoluímos nossa idéia para a solução que estávamos procurando.

 

Daniel Portillo Serrano é Palestrante, Consultor e Professor. Bacharel em Comunicação Social com ênfase em Marketing Pela Universidade Anhembi Morumbi, e pós graduado em Administração de Empresas pelo Centro Universitário Ibero-Americano - Unibero, Mestre em Administração de Empresas pela Universidade Paulista - UNIP. É consultor de Marketing e Comportamento do Consumidor e editor dos sites Portal do Marketing e Portal da Psique . Tem atuado como principal executivo de Vendas e Marketing em diversas empresas do ramo Eletroeletrônico, Telecomunicações e Informática. É professor de Marketing, Administração, Estratégia, Comportamento do Consumidor e Planejamento em cursos universitários de graduação e pós-graduação. Contato: daniel@portaldomarketing.com.br   .