De Onde Vem o Marketing?
Por Leonardo Aureliano da Silva
08/01/2011

Num primeiro momento esta pergunta pode parecer um tanto simples, mas é esta mesma pergunta que instiga muitos pesquisadores e profissionais de marketing a se debruçarem em busca de uma reposta convincente.

A história do marketing se mistura com a trajetória do homem, da economia e da administração ao longo dos anos. A partir da Revolução Industrial uma nova abordagem se fez necessária, sendo esta, resultado da mudança comportamental dos consumidores e de novas formas competitivas.

Estudiosos como Robert Bartels da Ohio State University, Walter Scott sobre a aplicação da psicologia na propaganda, William J. Reilly sobre as Leis de gravitação do varejo, deram os primeiros passos neste longo caminho a percorrer.

Mais tarde, outros acadêmicos se tornariam fundamentais no desenvolvimento de uma ciência teoria mais madura e pragmática. Peter Drucker, Theodore Levitt, Tom Peters, Bob Waterman, e Philip Kotler, difundiriam a filosofia marketísta pelos quatro cantos do mundo.

Infelizmente, algumas expressões como “jogada de marketing” ou “marketeiro" tão comuns na mídia em geral alimentaram um pensamento errôneo sobre esta área do conhecimento e distorceram a real imagem do mercadólogo.

A American Marketing Association (1985) definiu o marketing, como sendo,“o processo de planejamento e execução da concepção, preços, promoção e distribuição de idéias, bens e serviços, organizações e eventos para criar trocas que venham a satisfazer objetivos individuais e organizacionais”.

O fato é que o marketing pode ser visto por diversos ângulos e sua definição torna-se difícil por envolver diferentes áreas do conhecimento em sua composição e aplicabilidade. (AURELIANO, 2009).

Boone & Kurtz (1998), apontam o marketing como o processo de criar e resolver relações de troca.

Mais recentemente Kotler e Keller (2006), afirmaram que “o marketing é um conjunto de ferramentas utilizadas para suprir necessidades humanas e sociais”. As necessidades humanas sempre foram alvo certeiro do homem em busca de manter sua mínima condição de vida, já as necessidades sociais, movem-se rumo aos desejos despertados em um grupo, tribo ou sociedade.

É fato que tanto as necessidades como os desejos estão intrínsecos no ser humanos. A partir desta afirmação é possível inferir que a origem do marketing talvez esteja no próprio homem, na sua capacidade criativa e sonhadora, de produzir e reproduzir uma maneira melhor ou talvez um pouco mais diferente de viver e ser feliz!

Sucesso!

Leonardo Aureliano da Silva é Bacharel em Administração de Empresas. Especialista em Administração de Marketing. Mestrando em Administração - UNINOVE. Pesquisador em marketing e estratégias. - Professor Universitário – Universidade Nove de Julho - UNINOVE - Disciplinas relacionadas à Administração e Marketing. e-mail: mkt_academico@yahoo.com.br