Fatores Geográficos e Marketing
Por Rafael Mauricio Menshhein
09/10/2007


Algumas organizações realizam estudos geográficos para a instalação de uma nova unidade, levando sempre em conta toda a estrutura e disponibilidade que o local proporciona, desde a facilidade de entrada e saída de produtos, bem como a criação de uma cadeia de fornecimento mais ágil e eficaz.
A melhor forma para se estudar o local onde será instalada uma nova planta da empresa envolve aspectos que influenciam diretamente na recepção de matéria-prima e também na distribuição posterior, mas que leva em conta fatores como a mão-de-obra disponível e a facilidade com que os fornecedores locais poderão atender à organização.
Mesmo assim é possível que cada organização tenha um estudo específico e direcionado dos pontos positivos e facilidades que encontrará na nova localidade, que vai muito além de um mercado novo ou oferta pura e simples de produtos e serviços.
Os estudos direcionados à região geográfica estão ganhando mais importância, a agilidade é um fator que influencia diretamente na disputa com a concorrência, se o produto que você não está na prateleira o consumidor leva o concorrente.
Além de facilitar toda a distribuição é possível perceber que toda a cadeia de fornecedores deve estar sincronizada com as necessidades da organização, o planejamento se faz necessário e é vital para definir o êxito das operações da empresa.
Mas atualmente já surge uma nova tendência, empresas trans-nacionais construindo cadeias de fornecimento globais e mudando suas estruturas em busca de eficiência e eficácia.
Algumas empresas já produzem uma simples escova dental elétrica utilizando peças de países variados, passando pela China, Holanda até chegar aos Estados Unidos, e que há algum tempo atrás seria impensado e até impossível de se fazer.
Logicamente em países que ainda procuram fortalecer suas empresas há um longo caminho até chegar a este nível de colaboração entre empresas, a excelência é um dos fatores que leva ao uso de companhias distantes em termos geográficos e próximas pelo uso de uma logística praticamente perfeita.
Mas para atingir um nível de colaboração tão avançado é necessário planejar, cumprir prazos e ter qualificação em todas as áreas da organização, não há espaço para fazer qualquer processo sem um padrão, desde a produção até normas que visam a higiene.
Naturalmente todas as organizações terão que se adaptar às novas exigências do mercado e, em especial, dos consumidores, porque sua empresa não é mais local, independente do seu tamanho.
Com os concorrentes cada vez mais ágeis e eficazes, só há uma saída para qualquer organização, buscar a excelência exige investimentos em conhecimento, padronizar a produção e sempre estudar as mudanças do mercado.
Só que todo o esforço para melhorar o desempenho da produção é reflexo dos gestores, que devem estar preparados para lidar com as mudanças e também conhecer muito bem todas as necessidades de uma organização.
A geografia pode ser utilizada de maneira positiva quando a organização tem um planejamento bem estruturado, quando seus objetivos são claros e se a empresa estuda o mercado global sem esquecer que o concorrente pode estar produzindo em qualquer lugar do planeta, de forma mais eficaz, com maior qualidade e com uma rede de distribuição muito mais eficiente.