Inovação na Comunicação - Receita de Sucesso
Por Sandra Turchi
07/06/2010

Há um efeito benéfico na crise, a meu ver, pois sempre nos obriga a buscar alternativas criativas, como empresas ou como profissionais. Como empresas ela nos estimula a encontrar oportunidades de investimento e novas formas de fazer comunicação, marketing e negócios.

Nesse aspecto, tem se acelerado muito a utilização das ferramentas digitais como a grande saída. Primeiro porque é muito mais acessível financeiramente do que as mídias tradicionais, segundo porque possibilita uma série de inovações não vistas até então.

Permite se aproximar muito mais dos consumidores e alcançar o tão falado ‘marketing one-to-one’, visto que é possível segmentar e customizar quase tudo ao falar com o perfil que mais se aproxima daquele que vai efetivamente comprar o seu produto ou serviço, como ocorre com a famosa teoria da cauda longa, pois há uma infinidade de interesses de públicos muito específicos.

Por outro lado, é possível mensurar praticamente todos os passos do seu cliente, mesmo antes de ele chegar ao seu site, e quando está dentro dele, podemos saber que áreas ele mais visitou, o ele que procura, em que momento desistiu, o que comprou, etc. Algo quase impossível no mundo off line.

O e-commerce surge como excelente alternativa tendo em vista que é possível atender de forma mais conveniente os atuais consumidores da empresa, além de poder atrair novos, que dificilmente seriam trazidos por outros meios. Temos observado esse movimento tanto nas grandes empresas – caso da Casas Bahia, por exemplo, que deixou de resistir ao mundo virtual no final de 2008 – como pequenas e médias empresas – desde floriculturas, bancas de jornais, até postos de gasolina – que tem aprendido e lucrado com essa modalidade, cuja previsão é superar os R$ 10 bilhões em 2009.

Há também casos bem consolidados, como das montadoras de automóveis e construtoras de imóveis, que utilizam esse canal para esclarecer dúvidas dos clientes antes de efetuarem a compra. Aliás, essa é uma das tendências a destacar, pois muitas redes investem no modelo de multicanal, para atender a diferentes públicos, pois o cliente pode pesquisar no site e comprar na loja, comprar no site e retirar na loja, ir à loja e consultar um produto que não está no mostruário físico, etc. Essas soluções são apropriadas para reduzir o temor que alguns consumidores podem apresentar com as compras na rede.

Dentre as inovações realizadas destaca-se a divulgação de informações e detalhes de produtos no Youtube, ou informações sobre lançamentos em redes sociais como o Twitter. Para alguns tipos de produtos, é muito interessante o investimento em games, por exemplo. E para todos os produtos e serviços indica-se o desenvolvimento de estratégias competentes para utilizar corretamente as ferramentas de busca.

Como podemos observar, as crises estão associadas também à evolução.

Sandra Turchi é graduada pela FEA-USP, pós-graduada pela FGV-EAESP e MBA pela Business School São Paulo com especialização pela Toronto University e em empreendedorismo pelo Babson College em Boston. É superintendente de Marketing da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) instituição que administra o SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Site: www.sandraturchi.com.br - Twitter: http://twitter.com/SandraTurchi