Fale Conosco Política de Privacidade
   

 

Lojas Multimarcas - Um espaço cada vez mais disputado

Por Ivan Postigo

10/11/2010


O mercado brasileiro sempre demonstrou grande interesse pelo consumo de marcas famosas, mas poucas aqui foram criadas com potencial para romper fronteiras.
Ao se consolidarem nos mercados do mundo e serem procuradas, essas marcas adquirem valores substancias, valorizando produtos que as ostentam e as empresas que as têm sob seu domínio.
As marcas que se destacam também colocam em evidência seus consumidores, razão pela qual são procuradas, independente dos valores envolvidos para sua aquisição.
O mercado diferencia marca de “griffe”, estabelecendo classes para produtos.
Grifar é destacar, no texto, uma palavra ou frase.
Conta a história que a palavra, como hoje é usada, vem de um impressor alemão chamado Sebastian Gryphe, que inventou a moda na cidade de Lyon, na França, em 1528. Seu sobrenome também originou a palavra “griffe”, que se refere a marcas de prestígio no mercado.
Diz-se que a palavra “griffe”, tinha uma definição diferente em 1951: “fita costurada no interior de uma peça de roupa, com o nome do costureiro ou estilista.”
Ou, de uma forma mais simples, “Griffe", em francês significa uma marca de personalidade.
Fato é que nos últimos anos muitas lojas multimarcas passaram a vender produtos com suas marcas, reduzindo o espaço para fabricantes tradicionais e novos investidores.
Muitas lojas ou rede de lojas, devido ao sucesso obtido, passaram a trabalhar exclusivamente com sua marca, hoje consideradas “griffes”, atendendo as expectativas de um grupo seleto de consumidores.
Cada vez mais os produtos chegam ao mercado com excelência em qualidade, sem que grandes diferenças sejam notadas, portanto o serviço que a marca presta é o único recursos para diferenciá-los.
O número crescente de concorrentes com maior oferta de produtos encontra cada vez menos espaço para penetração nas lojas multimarcas.
O revendedor ou lojista hoje pode trabalhar com o estoque das fábricas, escolher aquelas que melhor se identificam com o seu público, que desenvolvem um trabalho de parceira que lhe facilita a venda e, consequentemente, lhe dá maior retorno.
Os consumidores dizem o tempo todo aos fabricantes “nos dêem bons motivos para comprar seus produtos”, enquanto os lojistas fazem coro dizendo, “nos dêem bons motivos para colocá-los em nossas lojas”.
Melhorar a comunicação com os lojistas, preparar a equipe de representantes comerciais, treinar os balconistas das lojas, informar o consumidor com cartazes no ponto de venda, em outdoor, em revistas, tem sido caminhos trilhados pelos fabricantes com maior freqüência em busca da preferência por seus produtos.
É verdade que muitas empresas desenvolvem esse tipo de comunicação de forma esporádica e pouco planejada. Muitas ao obterem algum sucesso reduzem as verbas de comunicação e em pouco tempo são esquecidas, necessitando um volume maior de recursos para retomar o espaço perdido, quando o conseguem.
Cada ponto percentual de espaço ocupado no mercado é resultado da conquista de um pequeno lugar na mente do consumidor, exigente, crítico, que procura os produtos nas lojas de sua preferência.
Fabricante, hoje cuidar só do produto não é mais suficiente, você terá que ganhar a simpatia e interesse do publico consumidor e espaço nas lojas multimarcas, cada vez mais disputados.


Ivan Postigo é Economista, Bacharel em contabilidade, pós-graduado em controladoria pela USP. Autor do livro: Por que não? Técnicas para estruturação de carreira na área de vendas e diretor da Postigo Consultoria de Gestão Empresarial - Fones (11) 4526 1197 / ( 11 ) 9645 4652
www.postigoconsultoria.com.br - ipostigo@terra.com.br




Notícias sobre propaganda e Marketing? Acesse o Portal do Marketing.net