Marketing e Cross-Docking
Por Rafael Mauricio Menshhein
20/10/2007


Planejamento é um princípio básico para se atuar em qualquer mercado, especialmente quando este mesmo mercado tem concorrentes que estruturam adequadamente toda a sua rede de distribuição, utilizando-se de uma logística através do cross-docking.
Todas as áreas devem estar integradas para que o cross-docking esteja funcionando em sua capacidade plena, uma vez que o cross-docking praticamente elimina estoques físicos, e que estes passam a estar em trânsito.
Para compreender melhor como funciona o cross-docking é necessário ter um relacionamento muito profundo com seus fornecedores, uma rede de distribuição muito eficiente e uma comunicação muito bem estruturada.
Com o cross-docking as empresas podem “ganhar” tempo, evitar que produtos fiquem nos estoques das lojas e o conceito do just-in-time também é utilizado.
Como exemplo é possível citar uma empresa que permite aos consumidores adquirir produtos diversos, então todo o seu sistema de tecnologia da informação também deve estar bem implantado e todas as pessoas devem saber o que fazer.
Esta empresa faz um pedido para seus fornecedores, ao receber o pedido os fornecedores irão separar os produtos nas quantidades solicitadas, mas nenhum deles está na mesma cidade, então calcula-se o tempo que leva o transporte dos produtos até o centro de distribuição que é usado para realizar o cross-docking, ao obter o tempo a empresa que solicitou os produtos informa cada um dos fornecedores o horário em que os produtos devem chegar até lá.
Dentro de cada pedido há especificações sobre quantidades separadas, pois os produtos irão para diferentes lojas, então os fornecedores já separam os pedidos e enviam um conjunto de pedidos diferentes.
Mas em um dado momento um dos fornecedores pode atrasar a entrega por um motivo que atrapalhe o transporte dos produtos, você até pode imaginar que todo o processo com hora marcada se perde, mas esta empresa de transporte informa o centro de distribuição que irá chegar mais tarde, e este informa aos outros fornecedores que devem atrasar um pouco o envio de seus produtos, marcando um novo horário.
Quando todos os produtos chegam ao centro de distribuição na hora marcada, são separados, em suas quantidades previamente definidas, encaminhadas diretamente para outros meios de transporte que irão levar até as lojas apenas o solicitado, sem necessidade de estoque em nenhum momento de todo este processo.
Inicialmente o conceito do cross-docking exige muito trabalho por parte das empresas, seus fornecedores e empresas que realizam o transporte, mas que com o tempo e prática podem eliminar as arestas existentes e criar um processo tão ágil que se surpreenderão por não usá-lo antes.
Mas para se atingir a excelência no cross-docking todos os fornecedores devem ter em mente, e a partir de agora em sua cultura, que a colaboração entre eles traz benefícios pouco imaginados anteriormente.
Outro ponto que influencia diretamente na execução do cross-docking é o planejamento, a estrutura para se realizar o transporte também influencia, e o tempo deve ser cada vez mais bem otimizado, o que permite associar diretamente o just-in-time com o cross-docking.
Quando as organizações aplicam o cross-docking em seu dia a dia, pode-se notar que todos os processos fluem melhor, o planejamento permite realizar ajustes mais facilmente e toda a cadeia de valor realmente passa a ter valor.
A distribuição é uma das ferramentas que pode ser o grande diferencial para algumas organizações, e quanto ao uso do cross-docking, apenas 15% das empresas de todo o planeta a utilizam, pois é um processo que exige planejamento, disciplina, dedicação e determinação.