O Marketing nas pequenas e médias empresas Parte II
Por Sandra Turchi
19/06/2010

No Artigo Anterior comecei a falar da aplicação do marketing nas pequenas e médias empresas. Nesse artigo darei continuidade a esse assunto, tendo em vista que seria impossível esgotá-lo num só texto.

Muitos podem se perguntar por que essa abordagem específica de “Marketing para as PME’s“, portanto é preciso esclarecer que essa adequação se deve a alguns fatores, tais como: a falta de estrutura de marketing nas pequenas e médias empresas, a dificuldade de entendimento do que é marketing exatamente, a não destinação de parte do orçamento para ações de marketing e, por último, mas não menos importante, a falta de um planejamento de marketing. E é sobre isso que tratarei nesse e nos próximos artigos.

Nesse perfil de empresa, em geral, é o próprio dono do negócio que se dedica a elaborar certas ações de marketing, ou que se imagina serem ações de marketing, em meio a todas outras atribuições que lhe cabem. Porém, a falta de conhecimento específico faz com que diversas ações não tragam o resultado esperado. Muitas vezes, esse efeito é mascarado pelo momento da economia, que pode favorecer os negócios. Porém, num momento de crise mais aguda, como estamos vivendo hoje, percebe-se a clara necessidade de buscar soluções mais adequadas, visando melhor retorno dos investimentos realizados.

Nesse momento, normalmente, o gestor se depara com a necessidade de trazer profissionais especializados para auxiliá-lo nas decisões a serem tomadas. E isso não se refere somente a marketing, mas a outras áreas, como RH, por exemplo, pois, por se tratarem de áreas aparentemente menos técnicas, muitas pessoas crêem que podem lidar com elas sem preparo ou sem um conhecimento mais profundo.

Posso ilustrar um exemplo ligado a marketing digital, quando o proprietário diz que seu site foi refeito no ano passado e ainda está com um design elegante, interessante, etc. Porém, quando se consultam as ferramentas de busca, como Google e Yahoo, a empresa nem sequer aparece nas dez primeiras páginas! O que isso quer dizer? Se a empresa não é encontrada, ela não existe!! Se hoje as pessoas realizam pesquisas na internet para selecionar prestadores de serviços ou para comprar produtos, onde sua empresa tem que estar? Ou melhor, onde sua empresa tem que ser encontrada?

E nesse caso, provavelmente o dono não terá conhecimento suficiente de como fazer para que isso aconteça. Mas esse é obviamente apenas um dos exemplos que tenho presenciado, e que merece atenção.

Por isso costumo dizer para as empresas que acreditam que podem ficar distantes das novidades digitais que eu não faria essa opção, pois seu concorrente pode ver isso de outra forma, e, sem você perceber, sua empresa já perdeu clientes para esta outra, que se adequou melhor ao novo jogo do mercado!

Sandra Turchi é graduada pela FEA-USP, pós-graduada pela FGV-EAESP e MBA pela Business School São Paulo com especialização pela Toronto University e em empreendedorismo pelo Babson College em Boston.É superintendente de Marketing da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) instituição que administra o SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Site: www.sandraturchi.com.br - Twitter: http://twitter.com/SandraTurchi