Porque não somos bons ouvintes (Parte 2)
Por Prof. Menegatti
23/08/2008

Existem algumas razões pelas quais não ouvimos eficazmente os outros:

Nossas crenças distorcem o que ouvimos:

Nosso passado forma crenças que são os filtros através dos quais experimentamos a vida. Trazemos experiências anteriores para cada nova conversa. Mesmo quando encontramos uma pessoa pela primeira vez, trazemos nosso histórico de situações semelhantes. Isto cria um conjunto de filtros pré-determinados para nossa audição que, na maioria das vezes, distorcem a mensagem da outra pessoa. Já aconteceu comigo, e deve ter acontecido com você, de estar conversando com uma pessoa e ela lembrar de alguém que não lhe era muito simpático e você transferir a antipatia por ela lembrar essa pessoa. Por que isso acontece? Porque os ecos de nosso passado abafam o que está sendo visto e dito por nós.

Conflitos com a falta de comunicação:

Os conflitos são mais facilmente resolvidos quando as necessidades são identificadas. Chega uma hora que a pessoa mais defende a posição do “eu estou certo e você errado”, passando a limitar outras opções que possam satisfazer tanto as suas, quanto às necessidades da outra pessoa. O problema é: investiram tanto esforço para defender uma posição que não querem parecer tolos ou que estão errados quando recuam.

Existe uma história circulando pela internet que fala de três homens cegos estudando um elefante. Quando solicitados a descreverem o elefante, um dos cegos, com os braços ao redor de uma das pernas do animal diz: “um elefante é como um tronco de uma árvore”. Outro, segurando a tromba, diz: “o elefante é como uma cobra”. E outro tateando a lateral larga do elefante, diz: “não, vocês estão errados. Um elefante é tão grande quanto à parede de um celeiro”. “O problema todo é saber quem estava certo”.

Na realidade, todos estavam certos em suas perspectivas pessoais e todos estavam errados sob as demais perspectivas. Muitos de nossos conflitos são semelhantes. Dentro de uma empresa, cada pessoa ou departamento tem uma visão limitada da situação global, apesar de defender sua posição como se fosse à única. Geralmente quando se chega a uma solução para o conflito, a ideia que não foi vencedora aceita o desfecho com má vontade e quase sempre com ressentimentos no relacionamento.

Uma solução boa para impasses é tentar obter o maior número de soluções possíveis antes de avaliar ou discutir qualquer uma. Evite, a todo custo, criticar ou avaliar as soluções da outra pessoa, uma vez que isso emperra o processo de decisão. Em vez disso escreva todas elas para uma revisão futura. Seria como um "brainstorm" na solução de conflitos.

Prof. Menegatti é conferencista em Vendas, Motivação e Liderança. Entre seus produtos estão: o Livro "Desperte seu Potencial Emocional", CD Motivacional "Marcado para Vencer", DVD "Campeão de Vendas". A cada palestra, o Prof. Menegatti vem conquistando platéias de norte a sul do país. Contatos: www.menegatti.srv.br - menegatti@menegatti.srv.br