Processos de Integração
Por Wagner Herrera
25/11/2009

Integrar é empreender a sincronia e sintonia. Os processos desta natureza objetivam manter o status da organização como um todo coeso (funcional e eficaz), atuando na consolidação de informações resultantes de processos de outras naturezas, geradores de resultados.

Dependendo da configuração de cada organização esses processos são fragmentados nas diversas áreas da empresa, porém, geralmente estão a cargo da Controladoria. Exemplos desta natureza de processos são: a contabilidade geral e gerencial, fiscal, formação de custos, política de preços, auditoria, acompanhamento dos indicadores de produtividade e qualidade, desempenho e resultados, orçamento, financeiro (tesouraria, contas a pagar e receber), planejamento e controle em nível macro, responsabilidade social (norma SA, balanço social), atendimento (site corporativo -“fale conosco”), áreas de métodos e SII (responsável pela administração do sistema de informação integrado, no que tange a consolidação das informações).

Dado o tamanho e complexidade de administração em algumas organizações, os sistemas de integração podem ser estruturados em vários níveis que permeiam os departamentos, setores e seções, delegando responsabilidades aos gestores intermediários através de modelos de gestão tais como: orçamento, funcionalidades (competências), por objetivos, por qualidade total, por processos, orientada a clientes, estratégica, etc.

Os processos de integração são de natureza coletora e aglutinadora de dados para num segundo passo sofrerem análises e divulgação das informações, caracterizando processos de controle.

O principal cliente destes processos é a alta-administração (diretorias) posto que a partir de relatórios e mapas com informações consolidadas da empresa, corrija rumos e defina as orientações para o futuro de curto prazo.

Os processos de integração são responsáveis pelo alinhamento e balanceamento dos objetivos e metas globais da organização no intento de buscar a sincronia, o equivalente ‘à marcação do ritmo pelos tambores nos antigos navios de guerra’. O clima organizacional, política de cargos e salários, estabilidade, aprendizagem organizacional, desenvolvimento de competências e treinamento dos vários níveis gerenciais e operacionais buscam a sensibilização dos colaboradores para obter a sintonia - todos imbuídos de vontade, pois um colaborador desmotivado, não incentivado torna-se o elo mais elo fraco da cadeia. Em se conseguindo a sincronia (compasso) e a sintonia (vibração) conquista-se a sinergia, que é o ganho superior à soma dos resultados individuais das equipes.

Numa analogia com o corpo humano, entende-se a Controladoria como o cérebro em sua função cognitiva que vê, sente, ouve, escuta, processa e dissemina as informações para a função intelectiva, o centro de decisão (alta-administração). Numa outra metáfora, diria que a Controladoria equivale a uma cabine de um jato, com seus inúmeros medidores apoiando os pilotos e o navegador para uma viagem segura.

Wagner Herrera é Graduado em Ciência da Computação e Engenharia de Producao na Universidade Mackenzie (SP) e pós-graduação em Administração Estratégica no IESC- Instituto de Ensino Superior Camões (Ctba-PR)