Estudos para o planejamento de Marketing
Por Rafael Mauricio Menshhein
16/05/2007

Conhecer o mercado, o cliente, a própria empresa, os concorrentes e as inúmeras variáveis que estão ligadas ao negócio da organização são fundamentais, estudá-los é o primeiro passo para se elaborar um planejamento correto, evitando surpresas desagradáveis na execução de projetos.
Saber onde encontrar as informações é tão importante quanto saber aonde aplicá-las, pois em certos casos há dados que ficam armazenados em bancos de dados para uso futuro, e, com isso, a empresa pode guardar e planejar estratégias que trarão diferenciais em novos produtos ou serviços.
Com o aumento da concorrência, percebe-se a necessidade cada vez maior de planejar o que será executado, estudar continuamente é apenas um ponto abordado, o conhecimento não pode ser armazenado única e exclusivamente em uma única pessoa dentro da organização, mas sim distribuir o que foi aprendido enquanto a organização investiu em treinamentos, cursos, palestras e qualquer outro meio possível para dar aos seus colaboradores a formação requisitada para executar uma determinada tarefa.
Logicamente ter o preparo somente no âmbito do conhecimento não é satisfatório, sem condições de produção e execução de serviços adequadas, não há como aplicar o conhecimento, ambos devem estar interligados e permitir o desenvolvimento do planejamento corretamente.
Em certos momentos o treinamento dos colaboradores é fundamental, investir no preparo das pessoas da empresa é entender as necessidades de conhecimento do colaborador e da própria organização.
O planejamento deve ser feito e alinhado com os objetivos da empresa, trazer a visão para um patamar que pode ser alcançado diariamente, evoluindo constantemente e aprendendo com cada nova experiência.
Existem momentos em que o planejamento deve ser revisto, reavaliado ou mesmo alterado, isso é claro se a própria empresa estiver aberta para tal movimento.
As mudanças causadas pelos planejamentos são profundas, em certas organizações não há alinhamento entre o planejamento individual de cada área com o organizacional, o que acaba tornando ineficiente todo o esforço da organização para definir um caminho a ser seguido.
A competição entre áreas é um fator comum em muitas organizações, o que também evita o seu crescimento e sucesso, especialmente quando as pessoas não estão preparadas para trabalhar com relacionamentos inter-pessoais de modo a agregar para todos, e não apenas para si mesmo.
Todos os processos estudados para a implantação de um novo planejamento, ou mesmo a revisão, são fundamentais, não há como exigir uma produção de milhões de unidades quando a linha de produção não suporta milhares em seu limite máximo.
Cada área deve ter a sua contribuição no planejamento, uma organização é feita por pessoas que devem se relacionar da melhor forma possível, as áreas são inter-dependentes e o sucesso de uma é o sucesso de todas, caso contrário todos terão o mesmo destino, o fracasso.
Planejar é ganhar tempo, é unir a organização e ouvir os colaboradores, sendo que o tempo é ganho quando tudo está alinhado corretamente, não há tempo hábil para apagar incêndios a todo momento.
O planejamento pode ser o primeiro passo para transformar a organização em um ambiente organizado, trabalhando em conjunto e melhorando seu funcionamento a cada novo dia.