Ano Novo: sonhos, metas e objetivos novos!
Por Maria do Rosário Martins da Silva
24/10/2009

“A vida é uma tapeçaria que elaboramos, enquanto somos urdidos dentro dela. Aqui e ali podemos escolher alguns fios, um tom, a espessura certa, ou até colaborar no desenho. Linhas de bordado podem ser cordas que amarram ou rédeas que se deixam manejar, nem sempre compreendemos a hora certa ou o jeito de as segurarmos. Nem todos somos bons condutores; ou não nos explicaram direito qual o desenho a seguir, nem qual a dose de liberdade que podíamos – com todos os riscos assumir.” (Lya Luft)

Como uma tapeçaria, tecemos nossa vida através de desejos diários, que chamamos de “SONHOS”. E são eles que nos movem, funcionando como um importante combustível que nos impulsiona para alcançar aquilo que desejamos construir em nossas vidas. Porém, o mais difícil é transformar esses sonhos em METAS E OBJETIVOS. Compreender a importância de cada um e seu real significado é o começo para buscarmos o sucesso ao realizarmos nossos desejos. Começarei pelos sonhos, que são extremamente importantes, pois movem o mundo e tudo o que fazemos, com certeza, é originado de um sonho. César Souza, em seu livro que recomendo para esse final de ano, VOCÊ É DO TAMANHO DOS SEUS SONHOS, coloca uma frase que não saiu mais da minha mente: “O maior pesadelo é perder a capacidade de sonhar, é não ter mais sonhos.” E como já é sabido, muitas conquistas na história da humanidade obtiveram êxito graças à ousadia de grandes sonhadores, muitas vezes, chamados de visionários ou loucos, pois sempre houveram e sempre haverão aquelas pessoas que ficam de fora como “urubus”, dizendo aquelas frases assassinas para nos roubarem a vontade de vencer.
Porém, não podemos ficar somente nos sonhos, pois o dia amanhece, e então é chegada a hora de trabalharmos para alcançá-los. É nesse momento, que entra a importância das metas que são os principais fatores para caminharmos em frente buscando o sucesso. A meta é uma descrição detalhada, possível de ser definida e medida em termos quantitativos ou qualitativos. Não devemos definir metas totalmente impossíveis de serem alcançadas em um tempo e espaço, senão elas continuarão a ser apenas sonhos. Por fim, determinar os
objetivos, que são a descrição geral do resultado final que se quer atingir. O resultado esperado pode ser atingido na totalidade (missão cumprida), parcialmente (a missão não foi cumprida, mas houve alguma contribuição) ou não ser atingido (não houve contribuição alguma, perdeu-se uma oportunidade).
Com todos esses fatores bem definidos e entendidos é hora de renovar. O ano que se inicia deverá ser para todos nós fonte de inspiração e esperança, pois tão importante quanto os sonhos, as metas e os objetivos, é trabalharmos o planejamento da concretização e do sucesso do nosso projeto de vida, pois sem planos, seja no aspecto profissional ou pessoal, ficaremos sem rumo. E aqui coloco uma frase muito perfeita para entender esse processo:"Não há vento favorável para quem não sabe em que porto quer chegar."(Sêneca).
Somente nossas atitudes podem nos tirar do caminho que nos leva até o futuro que desejamos alcançar. Podemos todos os dias escolher se queremos ser vencedores ou perdedores. Quero lembrar: Qualquer escolha é melhor do que não ter escolhas!

Maria do Rosário Martins da Silva é Mestre em Marketing. Especialista em Recursos Humanos e Marketing. Professora em cursos de Graduação e Pós-Graduação. Palestrante nas áreas de Motivação, Empreendedorismo, Recursos Humanos, Marketing, entre outros. Experiência em desenvolvimento de pessoas nas áreas de Marketing, Recursos Humanos, Empreendedorismo, Dinâmicas de Grupos, Jogos de Empresas, Técnicas Vivenciais e Oratória. Contato: zarinhamartins@hotmail.com