O Combustível Corporativo
Por Ricardo Dorés
23/12/2009

Quanto vale uma Lamborghini em sua garagem, sem que você possa por algum motivo colocar combustível?
Vale muito pouco, pois você não pode utilizá-la! A resposta parece evidente, mas fazendo-se uma analogia com o carro, o desperdício de colaboradores com potencial inexplorado, em seu local de trabalho, é o mesmo, ou seja, não tem como ser aproveitado.
Contratar uma equipe e dar as melhores ferramentas de trabalho sem capacitação e motivação, vale muito pouco, pois se elas não souberem o que fazer com esses recursos e não forem incentivados, é como não terem o combustível necessário para sair do lugar.
O combustível que falta é a motivação, sem se esquecer da capacitação. Para modificar essa situação, os líderes devem fomentar a motivação e o desenvolvimento no local de trabalho, ou, se assim não o fizerem, irão certamente assistir as mudanças e evoluções de seus concorrentes, sem que sua equipe saia do lugar por estar com o tanque vazio.
Alguns líderes procuram encontrar entusiasmo e determinação nos membros de sua equipe e quando isso não acontece, o que fazem, é simplesmente, criticar toda a equipe. Se esquecem da principal ferramenta que deve ser utilizada no ambiente corporativo é a motivação e o fomento do desenvolvimento dado por eles, e acabam deixando estas diretrizes de lado por puro comodismo.
Alguns diretores e gerentes, para conservar seus empregos, gastam todo o seu tempo, tentando manter seus subordinados interessados no que fazem, quando, se motivassem e desenvolvessem a equipe, teriam muito mais reconhecimento e a probabilidade de falta de resultados seria quase remota. Os líderes tem que considerar que o estímulo e desempenho, assim como a motivação, são ferramentas que não podem faltar e devem ser usadas como parte de suas atividades.
Muitas vezes, o simples fato do líder estar presente, visível e disponível para uma interação com seus colaboradores, já os encoraja a dar o seu melhor no que fazem. Isto pode parecer não ser muita coisa num ambiente de trabalho, mas pode se tornar o grande diferencial de um líder que, por vezes, torna-se neutro e omisso no seu ambiente de trabalho.
Diretores e gerentes precisam entender que seu papel nas operações diárias de sua empresa tem um impacto dramático com seus colaboradores. Muitos líderes são melhores sucedidos somente por motivar a sua equipe do que em função das suas demais atividades dentro da empresa.
O verdadeiro líder age como o capitão de um navio, e para isso, ele deve manter-se sempre visível, operante e ter uma relação de confiança, procurando relacionar-se de forma amistosa com seu grupo, conhecendo, assim, as suas principais necessidades e fazendo-se presente para descobrir e solucionar as necessidades dos clientes, juntamente com seus colaboradores.
Chefes que se escondem em suas salas o dia todo, sem se fazer presente e visto por seus subordinados, são tidos como ineficazes perante a sua equipe, mesmo que eles sejam ótimos operacionalmente.
Para se criar uma liderança presente e visível é necessário fazer reuniões informais com frequência, saber ouvir e perceber as necessidades físicas e mentais dos seus colaboradores, além de trocar e-mails informais, tudo com simplicidade e honestidade, pois desta forma o líder transmitirá segurança e confiança para sua equipe, sem perder a autoridade.
Estar sempre por perto e manter um bom relacionamento com a sua equipe é muito importante, mas é somente parte do trabalho que leva à motivação. É preciso dar espaço aos colaboradores para que exponham suas idéias perante a empresa, pois desta forma eles se sentirão inspirados, respeitados, valorizados, e principalmente, motivados e compromissados com a empresa e com o líder e com seus colegas e se empenharão para conquistar seus objetivos.
Assim, o líder e os liderados trabalharão formando um único time, com um objetivo comum, onde a opinião de todos é muito importante para se chegar ao mesmo fim em um projeto, sem usar do poder da hierarquia. Sendo assim, fica claro que a motivação é uma qualidade inerente, ou ele tem ou não tem.
Se existir a motivação no ambiente de trabalho, o time irá sentir-se realizado, em um ambiente de trabalho favorável à novos desafios, onde todos são motivados e empenhados em cumprir o caminho que lhes é trilhado, pois uma pessoa sem motivação é não maioria das vezes improdutiva.

Ricardo Dorés - Com formação acadêmica em Direito e especialização em Marketing, ocupou no mercado as posições de Diretor de Unidades de Negócios, Gerente de Unidade de Negócio, Gerente Nacional de Vendas, Gerente de Desenvolvimento de Mercado, Gerente de Treinamento de Vendas, Supervisor de Vendas, em empresas multinacionais e nacionais de grande porte, tais como: 3M, Pfizer, Glaxo, IMB, Itaú Seguros, dentre outras. É, há 10 anos, consultor empresarial e palestrante. É sócio-diretor da SalesResults | Soluções para Mercados Competitivos. www.salesresults.com.br contato ricardo@salesresults.com.br