Estabilidade ou Vitalidade Financeira
Por Ivan Postigo
08/05/2008

O sonho de muitos empreendedores tem sido a estabilidade financeira de suas empresas, olhar para seu fluxo de caixa e vê-lo sempre positivo, com superávits substanciais, não é verdade?
A questão é observar que este é momentâneo e verificar se esse conforto financeiro permite repor os equipamentos que estão se tornando obsoletos, investir no crescimento da organização, lançamentos de novos produtos, desenvolver trabalho de valorização da marca, entre muitos outros.
Valorização da marca?Sim, valorização da marca, a referencia fundamental para que o mercado não o considere apenas mais um.
O mercado observa a explosão de novos competidores, de produtos de alta qualidade, uma distribuição mais forte e contundente, derrubando as margens e tornando muitos commodities, como você pode esperar ser competitivo sem se destacar?
Qualquer coisa pode ser diferenciada, mas para isso você tem que ter um bom motivo, declara-lo com veemência e levar as pessoas acreditarem nele. Para merecer um lugar de destaque seu produto e sua empresa precisam representar algo na mente do consumidor.
Não é sem motivos que a Harley Davidson tem um pedido de patente do barulho de seus motores.
Muitas empresas que fabricavam disquetes para computadores tiveram estabilidade financeira, contudo foram superadas pela nova tecnologia, não por um aperfeiçoamento do produto, mas por sua total obsolescência.
Não se tratava mais de melhorar processos e procedimentos e adaptar maquinários, mas de substituí-los.
Na nova dinâmica mundial a obsolescência é gerada não só por falta de motivação para atualização do produto e parque fabril, o círculo de inovações tomou para si essa tarefa.
Não se debate mais evolução, atualização, renovação, mas a destruição. Destrua velhos produtos, velhos conceitos, velha manias, antes que a concorrência o faça com todo o seu empreendimento!
Um produto de qualidade só pode fabricado por uma organização de qualidade, que precisa ser reconhecida pelo mercado.
Os valores não são mais hardwares, softwares, estes são produzidos e adquiridos, a questão é brainware.
Grandes organizações não são espaçosas fabricas, mas grandes argumentos, conjunto de idéias que se mostram capazes de gerar resultados extraordinários.
Não são reuniões de máquinas, mas de pessoas e recursos, capazes de criar não apenas produtos, mas de atender sonhos.
Para o mercado pouco importa nossa crença na nova ordem, nosso atual status será superado rapidamente e o mercado será atendido por nós se agirmos ou por um concorrente mais competente.
As empresas precisam estar em estado de revolução e serem capazes de financiá-lo, não com os próprios recursos, mas com aqueles disponibilizados pelo mercado.
As empresas de maior sucesso no mundo, apesar da estabilidade financeira, não teriam caixa para financiar seu crescimento, mas tem vitalidade que as permitem obter.
São projetos, com fortes argumentos econômicos e financeiros, que as permitem ir ao mercado obter apoio e criar o futuro. Esse trabalho pode ser feito por você ou sua equipe.
O lado bom da questão é que a decisão depende de você, só de você. O lado ruim é que esta escolha você não pode delegar!

Ivan Postigo é Economista, Bacharel em contabilidade, pós-graduado em controladoria pela USP. Autor do livro: Por que não? Técnicas para estruturação de carreira na área de vendas e diretor da Postigo Consultoria de Gestão Empresarial - Fones (11) 4526 1197 / ( 11 ) 9645 4652
www.postigoconsultoria.com.br - ipostigo@terra.com.br