H1N1
Por Jonathan M. Fernandes
22/10/2009

A economia turística está sofrendo uma pequena queda graças a gripe suína, a todo um pavor sobre uma variação do vírus da gripe que infelizmente trouxe vitimas fatais. Será que estes números são tão assustadores? Ano passado tivemos aproximadamente 70000 mortos pela gripe normal, isso no Brasil, lhes pergunto, por que tanto alarme para a nova gripe?

Afinal a gripe comum também mata, e assim como a h1n1 mata apenas pessoas debilitadas com quadro de saúde instável ou que não procuram o tratamento correto, alem disso ela não mata em minutos ou horas, leva um bom tempo, suficiente para correr atrás da solução e não deixar o quadro agravar-se para uma pneumonia.

Cortando os epílogos de conversa, gostaria de escrever um pouco sobre as perdas turísticas. Após os anúncios da nova gripe a tendência das pessoas mais preocupadas foi de “fugir” das multidões, algo terrível para quem depende delas para sobreviver, assim as viagens se estreitaram e poucas pessoas estão procurando um lugar para passar as férias ou aquele final de semana frio “típico de nosso inverno aqui no sul do país”, em pousadas, “recantos” ou hotéis.

No horário de almoço aproveitei para checar meu e-mail e percebi que na caixa de entrada havia uma mensagem de um hotel no qual me hospedei com a família há um tempo atrás, e reparem na mensagem: - “fuja da multidão” aproveite as delicias da nossa terra, visite Treze Tílias, uma pequena cidade com grande coração! E abaixo os dados da cidade, quantidade de habitantes, altitude, tempo médio de viajem das principais cidades, entre outros.

Achei essa estratégia perfeita para essa época de indecisão e certo pavor, algo inusitado, diferente, que talvez faça sucesso. Boa sorte!