Inteligência não é competência
Por Ivan Postigo
25/01/2009

Pedro é um gestor, dotado de grande inteligência, respeitado por todos que o conhecem.
Curioso, ávido leitor, é capaz de ouvir durante horas uma palestra sobre um assunto que não conhece.
Demonstra convicção em muitos assuntos, razão pela qual seus colaboradores sentem dificuldades em debater com ele
Ainda que percebam que Pedro não domina determinados detalhes faltam-lhes argumentos para derrubar suas contundentes argumentações.
Antonio não! Impaciente com a leitura, gosta de ação.
Sem rodeios, apanha as orientações lhe são dadas e rapidamente procura aplicá-las.
Prático, dotado de grande conhecimento empírico, costuma atropelar os processos, agindo por intuição, às vezes exagerando na tentativa e erro.
Antonio é reconhecidamente um mestre prático, como costumam chamá-lo, em cada assunto tão logo o domine.
Pedro e Antonio, juntos, seriam insuperáveis e capazes de projetos geniais pudessem se completar.
Situações mais complexas precisam ser intermediadas. Projeto na mesa, um de cada lado, ouve-se frases como: Assim não dá, você não está me entendendo, não é assim que funciona, vá e me mostre...
Para Pedro tudo é possível, basta ter habilidade, talento que não tem, e para Antonio, tudo é teórico, fundamento que não domina.
Ninguém duvida da inteligência e da capacidade de ambos, mas todos reconhecem que há limitações.
Airton, gestor de Rh, já sem saber mais como intermediar os pequenos conflitos, resolveu estruturar um debate para que ambos entendam e aceitem suas diferenças e se completem.
Em suas especulações separou as definições:

Inteligência

Definida como a capacidade de raciocinar, planejar, resolver problemas, abstrair e compreender idéias e linguagens.

Competência

Conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que quando utilizados pelas pessoas permite que tenham sucesso nas tarefas que desenvolvem.

Percebeu que competência nesse sentido está estruturada em três pilares:

1) Saber o que fazer ( Conhecimento )
2) Saber como fazer ( Habilidade)
3) Querer fazer ( atitudes)

Para Airton, o grande desafio está em equilibrar o maior conhecimento de Pedro com a maior habilidade de Antonio, e melhorar o entendimento de ambos sobre colaboração e trabalho em equipe.

Ao se debruçar sobre o assunto Antonio se deparou com os conceitos de inteligências múltiplas, que compreende a lingüística, lógico-matemática, espacial, musical, cinestésica, intrapessoal e interpessoal.
Um dos pontos que estuda e pedirá que reflitam, para harmonizar os debates, é a inteligência interpessoal. Descrita como a habilidade para entender e responder adequadamente os humores, temperamentos, motivações e desejos de outras pessoas.
Dois aspectos ainda preocupam nosso gestor de RH, não inibir a capacidade de expressão e liderança de ambos, agora que ninguém se atreva a lhe dizer que os conflitos são puramente devido a teimosias e que inteligência e competência é a mesma coisa.

Ivan Postigo é Economista, Bacharel em contabilidade, pós-graduado em controladoria pela USP. Autor do livro: Por que não? Técnicas para estruturação de carreira na área de vendas e diretor da Postigo Consultoria de Gestão Empresarial - Fones (11) 4526 1197 / ( 11 ) 9645 4652
www.postigoconsultoria.com.br - ipostigo@terra.com.br