Líder e Liderança
Por Sergio Lopes de Souza Junior
12/01/2009

Ser um líder não é simplesmente dar ordens de qualquer maneira. É aquele que sabe orientar a equipe para seguir a direção correta, aquele que sabe motivar as pessoas para alcançar o objetivo com planejamento, organização, disciplina e criatividade. Para ser um líder precisamos transformar conhecimento em ação. O verdadeiro líder não é alguém que nasce para ser líder, mas aquele que trabalha para que todos sejam líderes. Um líder deve ter capacidades especiais como:

1. Auto motivação
2. Sonhar e Idealizar sempre com os pés no chão
3. Metas e planos bem definidos
4. Postura
5. Humildade
6. Empatia (O líder de sucesso deve possuir a capacidade de colocar-se no lugar de seu pessoal, de ser capaz de ver o mundo pelo lado das outras pessoas. Ele não precisa concordar com essa visão, mas deve ser capaz de entender como as pessoas se sentem e compreender seus pontos de vista.)
7. Personalidade positiva
8. Esforço
9. Superação
10. Perseverança nas decisões
11. Profunda crença em seus princípios
12. Domínio dos detalhes
13. Percepção aguda do que é justo
14. Disposição para assumir plena responsabilidade
15. O hábito de fazer mais do que aquilo pelo qual foi pago
16. Saber gerir o seu tempo

Alguns requisitos importantes para o exercício da liderança:

1. Comunicação

A comunicação no mundo empresarial cada vez mais assume um papel estratégico na gestão das empresas modernas, de forma prática e abrangente com agilidade, versatilidade e acessibilidade de todos, no momento correto. Muitas empresas usam conteúdos dirigidos em variados formatos: informativos internos, newsletters externas, revistas, balanços, folders, relatórios de atividades, publicações eletrônicas e conteúdo para portais web, ou através de campanhas e ferramentas de endomarketing, como jornais murais, etc.

Tal procedimento tem objetivo de melhorar a comunicação interna.

Nos regimes democráticos e na economia globalizada, a comunicação é a área estratégica e fundamental para o sucesso das organizações públicas e privadas. A comunicação é uma ciência com contornos e princípios próprios. Devemos falar com clareza quem somos. A comunicação não pode ficar abaixo do processo de decisão.
Infelizmente, não são muitos os gestores que têm exato conhecimento de que a comunicação deve ser tratada acima do processo de decisão e manipulada como uma ferramenta estratégica de gestão. Muitos gestores encaram a comunicação como um investimento, e não como um custo. É por meio da comunicação que no âmbito de cada comunidade se estabelece o conjunto de valores políticos, religiosos, econômicos e comportamentais que constituem no universo cultural, os costumes de cada tribo, nação e civilização.

Cada colaborador deve prestar atenção em sua própria habilidade de comunicação, ou seja, o fator individual influenciará na comunicação da empresa inteira. Segue abaixo uma relação de tópicos para análise em sua comunicação:

* Eu presto atenção às reações da pessoa com quem converso? .
* Eu falo de forma direta e objetiva? .
* Me atenho-me à pauta da reunião? .
* Eu compartilho informações e conhecimentos importantes para o trabalho? .
* Olho nos olhos das pessoas com quem converso? .
* Tomo decisões de acordo com os objetivos da empresa? .
* Estimulo pessoas a expor opiniões diferentes das minhas? .
* Faço perguntas para ter certeza de que todos entenderam minhas idéias? .
* Faço gestos para enfatizar as idéias? .
* Aceito críticas ao meu trabalho? .
* Peço explicação sobre palavras difíceis para que todos entendam? .
* Esclareço a importância de cada trabalho para o resultado do negócio?

A habilidade para se comunicar pode ser desenvolvida. Veja dicas para melhorar a sua comunicação:

* Zele por sua auto-estima (nunca se menospreze ou se deprecie). A atitude positiva o ajudará a falar com firmeza. É bom também estimular a auto-estima dos colegas de trabalho para a comunicação fluir.

* Procure saber antes o perfil do receptor da mensagem. Evite jargões técnicos, compreensíveis apenas para quem é do ramo.
* Escolha as palavras mais simples ao dirigir-se a estrangeiros. Tenha o cuidado de falar pausadamente.
* Grave a própria voz e ouça com espírito crítico. Ao fazer isso, é possível verificar se a fala é monocórdica (não muda de tom) ou se sofre de falta de ritmo. Ler poesia em voz alta pode ser um bom exercício.
* Faça associações de imagens. Em vez de dizer: ‘‘Nossas vendas estão diminuindo repentinamente’’. Por que não: ‘‘Nossas vendas estão caindo como granizo durante uma tempestade?’’
* Prepare-se para as reuniões. Tenha argumentos sólidos e embasados. Fazer gestos para enfatizar idéias, sem exagero, ajudam a fixar a atenção do público.

1. Trabalho em equipe

Boas equipes são integradas por pessoas que não coletivamente, logo o sucesso de um é o sucesso de todos. O sucesso é parte do trabalho de cada um, assim se desencadeia o autodesenvolvimento de uma organização.

A verdadeira equipe equilibra egos, ensaia com afinco a humildade de cada colaborador, treina intensivamente o reconhecimento, incentiva, com firmeza, a satisfação de todos, zela pela paz e, finalmente, aposta no respeito e na transparência.

O máximo esforço em cada tarefa, busca de novidades e participações com idéias criativas para serem implantadas, alavanca o crescimento de toda a equipe. O entendimento de cada tarefa realizada é para o crescimento do todo. A constante consciência da necessidade de constante atualização, para ampliar o seu conhecimento com cursos, treinamentos, independentes da empresa, e que o resultado disso será a melhoria individual e, principalmente, do time. Sentem-se gratificados por compartilhar o conhecimento adquirido com os demais. São dedicados, informados, sugerem abordagens que possam gerar lucros, visando à sustentação da equipe que passa a ter um crescimento constante.
Trabalho em equipe atualmente é uma questão de sobrevivência exigindo dedicação e persistência. O resultado geral conquistado no conjunto de atitudes acentua o progresso de cada um. Prover o crescimento contínuo é altamente motivador e sem dúvida prazeroso, é bom fazermos parte de algo maior, algo maior que nosso ego.

1. Superar resultados

Passa pelos 3 pilares pessoas, estratégias e operações.

Depende do entendimento do negócio, análise criteriosa de sua estrutura, definição da abordagem estratégica do negócio, recursos humanos e gestão de pessoas a ser empregada e por fim colocar a teoria na pratica, ou seja, a operação de tudo.

1. Motivar equipes

Quais são as aspirações do grupo? É preciso saber antes de tudo quais são as necessidades, carências e aspirações do grupo. È um erro pensar que o dinheiro é a única alavanca que move uma equipe. Estão à procura de segurança, de realização profissional, de prestígio social? Um bom exemplo são os atletas. Não existe dinheiro no mundo que substitua o sentimento de realização dos atletas em ganhar uma medalha olímpica.

1. Interfacear equipes
O Bom senso cabe em todas atividades da vida, então criar um ambiente propício ‘a cooperação é um inicio promissor para criar empatia entre equipes. Identificar os pontos de interface entre as equipes e suas necessidades deve ser tratado conjuntamente constituindo conjuntamente objetivos e metas levando a uma única direção o trabalho a ser realizado.

Deve-se evitar as soluções extremas para objetivos parciais ou funcionais, para que estas não se sobreponham ao objetivo comum.

Os programas de rotação de postos e o aumento da formação dos profissionais ajudam na aprendizagem de diferentes pontos de vista, objetivos e metas.

As reuniões de informação interna auxiliam a disseminar a informação a respeito do trabalho a todos os integrantes das equipes.

Programa de interação entre equipes é extremamente importante, pois aprimora a confiança entre as pessoas e melhora a execução do trabalho.

Sergio Lopes de Souza Junior é Especialista em projetos EPC e automação de projetos de engenharia. Administrador de CAD/CAE Administrador de Sistemas de Materiais Oracle Certified OCA OCP Oracle BI Microsoft MCSE Consultor Técnico