A Primeira Década do Terceiro Milênio
Por Dill Casella
15/01/2010

Sim, quero falar do período de 2000 a 2009. Depois a gente conversa um pouquinho sobre 2010 e sobre a segunda década do terceiro milênio, que estamos apenas começando...

Inspirei-me no maravilhoso programa Manhattan Conection do início de 2010! Que programa!

Começamos a primeira década superando o bug do milênio! Puxa, quanta preocupação...Não bastasse isso, de cara, enfrentamos um terrorismo que continua avançando a passos largos! Onze de setembro de 2001 foi um marco na história da humanidade.

Menos de três anos depois, terror nos trens de Madri! Quantos mortos por qual propósito?

Nomes como Al Qaeda, Talibã e Osama Bin Laden, antes ignorados por muitos, passaram a figurar nos noticiários quase que diários. Este último, certamente como um dos grandes vilões da história! Por falar neles, na década tivemos a captura e morte do sangrento e tenebroso Sadan! O que dizer então sobre Katrina e Tsunami? Você sabia algo sobre isso antes?

Vimos recessões terríveis e superações fantásticas! Assistimos de camarote a decadência americana e suas conseqüências pelo planeta. Presenciamos a ascensão dos emergentes, com a China mostrando para o que veio e o Brasil saindo da posição de submergente para emergente! Por aqui, muitas commodities, o sucesso da bolsa família e mensalões que custam a terminar com malas ricas, cuecas endinheiradas, processos arquivados, etc. Viva o Brasil!

Excelentes notícias: em quase um século, foi a década quando mais gente saiu do estado de pobreza; o clima entrou na agenda de “preocupações” e o capitalismo não chegou ao fim...ufa...

Por outro lado, assistimos a ascensão de uma classe média global consumista e deslumbrada, muito pouco envolvida na conscientização dos problemas sociais e políticos. Que pena...

Pense no uso da internet no início de 2000. Você imaginava ter uma página pessoal? Os celulares serviam somente para falar e a informação foi democratizada e globalizada! O mundo diminuiu! Recebemos hoje imagens do terremoto no Haiti que aconteceu horas atrás...Que tragédia!

Imagine quantos termos incorporamos ao nosso vocabulário diário com o Google, Skype, Orkut, Facebook, You Tube, Myspace, Wikipedia, Twitter, etc. Imagine-se sem eles? Como era, então, no início da década? A webcam, apesar de ainda “imagem congelante”, era um sonho!

As relações humanas estão cada vez mais virtuais e isso representa um risco enorme. Serão sentidas dolorosas conseqüências sociais de auto destruição. Cuidado! Saia na rua e fale, converse, troque sorrisos!

Lembra-se do Harry Potter, do Senhor dos Aneis? Veio antes do Crepúsculo e Lua Nova! Não sei se posso falar de cultura, mas vimos os Reality Shows tomando uma parcela enorme em nossas vidas...Sem conservadorismo, se pensarmos bem, são formatos fáceis de conduzir, com mão de obra barata, pornografia e apelos eróticos escancarados que tentam nos passar como entretenimento cultural...A década também perdeu um dos maiores showmens da história: Michael Jackson!

Por falar em cultura, qual você acha que foi o livro da década? E o filme? E a música?

Para mim, a década foi mágica! Uma família maravilhosa, uma atividade que sonhava sendo posta em prática, muitos novos amigos, poder viver onde sempre quis e ter o prazer de ter você lendo até aqui este artigo!

O que esperar da próxima década? Muito!! Muito mesmo! O Brasil cresceu entre 2004 e 2008 em patamares iguais aos países desenvolvidos, a inflação é baixa e a estabilidade política uma realidade!

Surfaremos uma onda promissora a nos consagrar internacionalmente! Teremos por aqui Copa, Olimpíadas e um país abençoado por Deus!

Você pode imaginar o que ainda está por vir nesta década? Então desfrute, construa, dramatize e viva intensamente!

Dill Casella (www.dill.com.br) é Engenheiro Civil, pós graduado em Marketing, especialização em Desenvolvimento Gerencial e Empreendedorismo pela FDC e Practitioner pela SBPNL. Com mais de 15 anos em cargos de liderança de empresas de primeira linha, realiza palestras em vendas, atendimento ao cliente, liderança e motivação. Também é compositor, músico, escritor e ator amador.