O Cenário Atual do Marketing Direto
Por Arthur Guitarrari
20/07/2011

Em outubro de 2010 participei do DMA, principal conferência anual de marketing direto, onde tive a oportunidade de saber as novidades do setor.

Entre os vários assuntos abordados na conferência, o que mais me chamou atenção foi à utilização do termo convergência de canais com a proposta de integrar, através das soluções tecnológicas, os atuais e os novos canais de comunicação.

O espelho disso, que por onde se andava no evento, só se via pessoas checando suas mensagens, lendo seus e-mails, postando as novidades em suas redes sociais, tuitando (Twitter) etc, através dos seus celulares, tablets ou web, por meio dos computadores disponíveis. Alguns participantes criaram seus blogs e entre as palestras, compartilhavam as informações com seus leitores.

Fica claro como a mobilidade e os meios de comunicação passaram a nos permitir acessar e compartilhar conteúdos, independente de onde estamos, a qualquer momento e simultaneamente com inúmeras pessoas. A tecnologia vem mudando o nosso modo de viver, se relacionar e fazer negócios.

O desafio agora é integrar a comunicação através dos múltiplos canais. As empresas terão de planejar a sua estratégia de marketing, sem deixar de fora a comunicação dirigida e adequar os seus meios de comunicação às novas plataformas tecnológicas que dão acesso a essa infinidade de conteúdos, além de atuarem com as suas campanhas, nos múltiplos canais ao mesmo tempo.

Se as empresas comunicam suas campanhas na TV, para o marketing direto é importante que as mesmas sejam direcionadas a um público específico, oferecendo um canal de respostas, seja por meio de telefone, direcionando o público a uma central de atendimento, ou o endereço de um Hotsite. Reforçar a campanha com um email, contendo a mesma mensagem e verificar a possibilidade de usar mídia impressa ou digital, que alcance o seu público de interesse e por fim, possibilitar que a sua campanha esteja disponível, independente de qual o meio utilizado, e mensurar os resultados. Se a ação for por mala direta, reforce a comunicação através de um e-mail marketing e SMS, pois o seu público-alvo agora também está disponível, através de inúmeros outros canais de comunicação.

Se adaptar não será suficiente, as empresas devem ter atitudes, ir ao encontro do cliente traçando os seus objetivos de conquista por meio do marketing direto, definindo o perfil do seu público-alvo, os canais de comunicação e o retorno esperado. É importante saber equilibrar e dosar a comunicação off-line e online, de acordo com o objetivo e maturidade da empresa, até porque sabemos que a verba de marketing está cada vez mais escassa. Mas lembre-se, um dos diferencias do marketing direto é a capacidade de se obter o ROI (retorno sobre o investimento). Utilize essa informação, para justificar os seus investimentos.

Arthur Guitarrari é Gerente de Novos Negócios da ZipCode, uma das principais empresas de marketing direto e TI do país. www.zipcode.com.br