Falências de empresas podem ser evitadas
Por Ivan Postigo
29/08/2010

Empresas surgem e desaparecem todos os dias . Olhando as estatísticas vemos uma variedade de informações como 7% das empresas fecham no primeiro ano de atividade, 70% fecham após 5 anos de operação .
Números que realmente impressionam.
Não vivemos num país que ofereça qualquer incentivo ao empreendedorismo , temos uma das maiores taxas de juros do mundo, uma tributação brutal, uma burocracia tremenda que carrega um custo extraordinário e pessoas sem qualquer vocação empresarial forçadas a buscar uma forma de sustento em algum tipo de atividade comercial ou industrial por não encontrarem oportunidades no mercado de trabalho , engrossando dessa forma essas estatísticas.
Um volume significativo de pequenos empreendedores arrisca todo o dinheiro que recebe de suas rescisões trabalhistas, incluindo o FGTS, e muitas vezes uma parte do patrimônio , sem qualquer estudo ou avaliação mais cuidadosa dos negócios que estão iniciando .O empreendedor , mesmo de uma pequena loja, terá custos para abrir e para fechar, e não será pouco , consumindo boa parte de suas economias .
As ofertas de produtos e serviços são enormes hoje em dia , portanto é preciso conhecer bem o mercado que queremos atender.
Comentávamos entre amigos , há pouco tempo , sobre um belo restaurante de massas que havia encerrado as atividades e ninguém se conformava com o desastre do empreendimento, mas não levou muito tempo para que todos concordassem em alguns pontos : a refeição demorava muito e vinha fria .As instalações eram bonitas , tinha um belo estacionamento , muitas mesas à disposição , mas o atendimento deixava realmente a desejar.
Uma pergunta : A que esse empreendimento se propunha ?
A fornecer refeições , seria a resposta mais simples .
O que o público esperava ?
Massas variadas , bem preparadas , saborosas, quentes e rápidas .Não necessariamente na velocidade de um fast food, mas que durante a semana os permitissem almoçar e voltar a trabalhar dentro do horário e nos fins de semana que
proporcionassem momentos agradáveis às famílias .
Podemos resumir as falhas observadas em duas palavras : Gestão inadequada.
Analisando a falência de muitas empresas tradicionais , observaremos que isso não aconteceu de um dia para outro , há sempre um período de agonia que pode durar 5 anos ou mais .
Esse período de agonia é tão longo que poucos profissionais no mercado estão preparados para desenvolver um plano de cinco anos para suas empresas, mesmo que sadias .
Nesse intervalo, enquanto a empresa agoniza, o que mais se vê são cortes de produtos , pessoal e pequenos gastos , sem uma ativa e determinada ação no mercado, análise criteriosa da concorrência , reativando e reanimando os negócios .
Trocas gerenciais e diretivas, que podem ocorrer de 6 em 6 meses, são feitas para atender questões operacionais pré-determinadas , sem que um plano efetivo tenha sido pensado e desenvolvido , desperdiçando recursos e tempo precioso .
Um empreendedor, num projeto de recuperação um tanto complicado, cada vez que debatíamos o fluxo de caixa dizia : “Antes de sua chegada eu não tinha coragem de olhar o fluxo de caixa, a falta de recursos acabava com meu dia”.Razão básica para que os recursos não fossem melhor direcionados .
Seis meses depois a situação era outra , não porque tivéssemos encontrado soluções geniais , mas porque um grupo determinado e comprometido de pessoas , com um plano bem elaborado , estava agindo .Cada um cumprindo a risca o que havia sido estabelecido .
Podemos resumir este fato também em duas palavras : Gestão Adequada.
Você pode evitar a falência de seu empreendimento , mas prepare-se para trabalhar muito, pois vai ter que dizer ao mercado quem é você , o que é seu produto , onde quer chegar , porque devem recebê-lo e que retorno financeiro vai lhes dar.Terá que se reunir com seus fornecedores , clientes , agentes financeiros e parceiros .
Não negligencie isso !
Bom, se achar que o mercado sabe o que sua empresa significa e que esse trabalho não é necessário você também está certo : Uma empresa a caminho da falência que à poucos interessa .

Ivan Postigo é Economista, Bacharel em contabilidade, pós-graduado em controladoria pela USP. Autor do livro: Por que não? Técnicas para estruturação de carreira na área de vendas e diretor da Postigo Consultoria de Gestão Empresarial - Fones (11) 4526 1197 / ( 11 ) 9645 4652
www.postigoconsultoria.com.br - ipostigo@terra.com.br