Geração Y

por Daniel Portillo Serrano

28/06/2010

 

A Geração Y, ao contrário do que muitos pensam, não se refere exatamente a uma legião de adolescentes, mas sim a uma "determinada" geração, nascida entre os anos 1980 e 2000. São os filhos da Geração X e netos dos Baby Boomers.
Como é uma geração relativamente nova, ainda não há uma conceituação clara das características desta geração, a não ser pelo fato que nasceram em um mundo que estava se transformando em uma grande rede global. A Internet, emails, redes de relacionamento, recursos digitais, fizeram com que a geração Y fizesse milhares de amigos ao redor do mundo, sem ao menos terem saído da frente de seus computadores. A mobilidade nas comunicações é outra característica associada ao consumo da Geração Y.
Não há acordo entre os estudiosos a respeito da data exata de início e fim desta geração. Alguns voltam alguns anos e ultrapassam os anos 70. Outros dizem que a geração Y se mantém até 2010. O que há em comum, no entanto são os novos hábitos voltados à comunicação e obtenção da informação instantânea.
Também são chamados de Millennials por serem a geração da mudança do milênio.
A definição foi criada pelo Advertising Age. Uma revista de publicidade e propaganda Norte Americana, que definiu, em 1993, os hábitos de consumo dos adolescentes da época. Como eram filhos dos integrantes da Geração X, se achou óbvio, que esta nova geração fosse chamada pela próxima letra do Alfabeto.

A Geração Y não é fiel a marcas.  Tentar fidelizar  esse jovem é desperdício de dinheiro. Mais do que marcas ou rótulos, a geração Y busca inovação. Um novo gadget fará parte de sua lista de desejos antes mesmo de ser lançado. Passará horas em uma fila para adquirir em primeira mão um produto que será lançado à meia-noite em uma badalada loja de eletrônicos. No dia seguinte ostentará a compra em seu escritório ou faculdade, como um troféu. Contará, por horas a fio, a odisséia que passou na fila. Mas se sentirá inserido em um mundo que só ele e os integrantes de sua geração entendem. Aquele onde a novidade é mais importante do que a própria necessidade. O Jovem da geração Y é multitarefa. Consegue falar com amigos ao telefone, enviar mensagens, visitar os sites de relacionamento e ouvir uma música. Tudo simultaneamente.

A Internet está para geração Y como as bibliotecas ou bancas de jornais para as gerações anteriores. A Geração Y não sente a necessidade de aprender e se aprofundar em nada. Não há a necessidade de decorar nada. Quando precisar de uma informação, o jovem saberá onde encontrá-la. Um jovem conectado não demora mais do que poucos segundos para acessar qualquer texto que necessite. Assim, mais do que guardar livros, onde a busca da informação é imprecisa, o jovem mantém à mão sites de busca, onde instantaneamente pode acessar a informação que necessita em milhões de veículos, muitas vezes, sem custo nenhum. Aos poucos a Internet vai substituindo, para esta geração, os livros e material didático.
Os dispositivos tecnológicos são uma necessidade imprescindível para esta geração. Se pudéssemos fazer uma releitura da Hierarquia das necessidades humanas, voltada a esta geração, os gadgets apareceriam como itens de necessidade básica, precedendo as necessidades sociais.
Se até há algum tempo atrás, se acreditava que a Internet substituiria as cartas via correio, a certeza, atualmente, é que está substituindo não apenas as mensagens que enviamos aos amigos, mas também as próprias visitas físicas. A visita à casa de um parente ou de um amigo já não é tão necessária, para a geração Y, como o era para a geração X. O relacionamento não precisa ocorrer presencialmente, e na preferência desta nova geração, é melhor que não ocorra. Visitas são feitas virtualmente através de mensageiros instantâneos e sites de relacionamento com a marca da nova geração: o imediatismo. Visito o Facebook de um amigo e lá me sinto em sua casa. Afinal, tudo que há de valor, tudo que o jovem precisa saber e tudo que pode gerar um relacionamento está no site, e não mais em sua casa. Não precisa mais chamar seus amigos para mostrar as fotos de sua última viagem. Publica em seu site e seus amigos acessam quando bem entenderem. Se precisa comunicar algo, não tem a necessidade de telefonar: publica a mensagem em seu site. E, desta forma, tem a certeza que em alguns segundos, toda a rede de relacionamento estará a par dessa informação. Os pais da geração Y, mantinham em média 15 a 20 amigos, incluindo 3 ou 4 de contato mais próximo. Hoje, através do Orkut, Twitter ou FaceBook, um jovem mantém relacionamentos simultâneos (e instantâneos) com mais de uma centena de amigos.

 


Entre as principais características dos indivíduos da Geração Y, encontramos:

Estão sempre conectados.
Procuram informação fácil e imediata.
Preferem computadores a livros.
Preferem emails a cartas.
Digitam ao invés de escrever.
Vivem em redes de relacionamento.
Compartilham tudo o que é seu: dados, fotos, hábitos.
Estão sempre em busca de novas tecnologias.

São Multitarefa (fazem diversas coisas ao mesmo tempo)

Não são fieis a marcas

Apesar de já haver uma definição para a próxima letra (Geração Z) esta geração não está definida, exatamente numa época, mas em um hábito de comportamento: uma geração eternamente conectada e preocupada com a ecologia e o respeito ao meio ambiente. Também está a caminho, a Geração Alfa, formada por pessoas nascidas a partir de 2010.

 


Livros Recomendados: (Clique sobre a capa para maiores detalhes)

         

Artigos Relacionados:

Geração Alfa

Geração Baby Boomer

Geração X

Geração X, Geração Y, Geração Z...

Geração W

Geração Z

 

Crédito das fotos: Freefoto

 

Para Acessar outros artigos de Daniel Portillo Serrano, clique sobre o nome.

 

Daniel Portillo Serrano é Palestrante, Consultor e Professor. Bacharel em Comunicação Social com ênfase em Marketing Pela Universidade Anhembi Morumbi, e pós graduado em Administração de Empresas pelo Centro Universitário Ibero-Americano - Unibero, Mestre em Administração de Empresas pela Universidade Paulista - UNIP. É consultor de Marketing e Comportamento do Consumidor e editor dos sites Portal do Marketing e Portal da Psique . Tem atuado como principal executivo de Vendas e Marketing em diversas empresas do ramo Eletroeletrônico, Telecomunicações e Informática. É professor de Marketing, Administração, Estratégia, Comportamento do Consumidor e Planejamento em cursos universitários de graduação e pós-graduação. Acesse aqui o Currículo Lattes de Daniel Portillo Serrano  . Veja um Vídeo do Daniel Portillo Serrano. Veja uma Palestra de Daniel Portillo Serrano.

 




 

O portal do Marketing respeita seus visitantes e usuários. Leia aqui a Política de Privacidade