O Mundo Digital Avança
Por Sandra Turchi
23/08/2010

Sabemos que a Internet surgiu comercialmente nos anos oitenta e que houve grande estardalhaço que antecedeu a bolha no início dos anos noventa, porém, hoje o que se percebe é um crescimento muito mais consistente, devido, principalmente, à democratização dos meios digitais e à produção de conteúdos pelo usuário.

Essa democratização, unida a ferramentas de grande poder de disseminação como o Twitter e aos aparatos móveis – os celulares – tem provocado um movimento muito interessante: a percepção de que não se pode mais ficar de fora dessa realidade. Aqueles que ainda não se utilizam dessas ferramentas se parecem muitíssimo incomodados, buscando se atualizar de forma quase urgente.

O Twitter, mais do que outras ferramentas, trouxe esse senso de urgência, pois se disseminou de forma muito rápida. Embora ele exista há mais de três anos e tenha sido concebido com outro propósito, foi no final do ano passado que teve seu uso intensificado por parte dos brasileiros e passou a ser empregado por muitas empresas, gerando negócios, como é o caso de uma construtora que vendeu um apartamento por meio dele.

Por que essa modalidade de relacionamento digital hoje impacta a vida até mesmo de quem ainda nem aderiu a ela? Porque curiosamente ela está associada a muitas atividades que ocorrem à nossa volta, como o nosso Presidente da República que criou perfis em redes sociais e também está no Twitter, ou então porque está sendo usada até mesmo para a organização de protestos como se viu no caso das eleições no Irã ou na Moldávia.

O Twitter é mais dinâmico que outras ferramentas e por isso pode ser considerado um medidor de tendências ou como um termômetro para empresas acompanharem crises. Pode-se, inclusive, ser usado para sentir a evolução de alguma epidemia, como a gripe suína.

No mundo empresarial, algumas companhias que já faziam acompanhamento de suas marcas nas redes sociais, hoje incluíram também os microblogs (outro nome dado ao Twitter, pois ele permite até 140 caracteres apenas) nessas análises.

Empresas como a Dell o estão utilizando para vender produtos e solucionar problemas dos clientes, ou a fabricante de eletrônicos, LG, que o utiliza para fazer promoções instantâneas e a IBM, para facilitar a comunicação entre seus cientistas pelo mundo afora. No Brasil, o grupo B2W, responsável pelas marcas Submarino e Americanas.com, também está presente, pois mais de oito mil pessoas optaram por receber promoções via Twitter.

Além disso, há empresas que tem se perpetuado na internet por estarem sempre inovando, como é o caso da Amazon, que utiliza a chamada “web semântica” para vender cada vez mais produtos. Essa nova definição da web é o uso inteligente do cruzamento de informações para levar ofertas de forma segmentada a cada tipo de consumidor, gerando, obviamente, resultados muito mais efetivos.

Sandra Turchi é graduada pela FEA-USP, pós-graduada pela FGV-EAESP e MBA pela Business School São Paulo com especialização pela Toronto University e em empreendedorismo pelo Babson College em Boston.É superintendente de Marketing da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) instituição que administra o SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Site: www.sandraturchi.com.br - Twitter: http://twitter.com/SandraTurchi