Planejamento é tudo
Por Rogerio Martins
26/10/2010


Um das atividades que realizo em meus momentos de lazer é a caminhada, escalada e trilha na natureza. Descobrir lugares diferentes, estar em contato com a natureza, observar a beleza da vida e tantos outros benefícios que esta atividade proporciona trazem uma renovação para alma e também um bom motivo para escrever este texto.

O fato é que sem planejamento adequado esta prazerosa atividade de lazer se tornaria uma loucura e um desastre. Nas empresas também.

Há quem decida simplesmente sair sem rumo, preparo ou um roteiro básico acreditando que isso gera mais adrenalina e aventura. É verdade, gera mesmo. Porém, também gera uma série de problemas que podem comprometer o resultado da atividade ou até mesmo danos irreparáveis. Nas empresas também.

Lembro de uma ocasião onde um membro do grupo, sem experiência em trilhas, levou apenas barras de ceral para passar todo um dia de caminhada em meio a mata. Imagine a situação que foi criada. Obviamente que os demais ofereceram parte de sua comida para ele. Além de constrangedora esta situação demonstrou total falta de preparo ou planejamento desta pessoa. O que o salvou foi contar com outros que se prepararam para tal atividade com antecedência. É preciso ficar alerta, pois nem sempre isso irá acontecer. Imagine se ele tivesse se perdido do grupo, por exemplo.

 Já pensou quantas vezes situações como esta ocorrem em sua empresa? Você é chamado para uma reunião e não se preparou adequadamente para isso. Não levou as informações necessárias ou nem sabe o assunto a ser tratado? E quando o gestor distribui as tarefas aos seus subordinados sobrecarregando uns em detrimento de outros? Ah, temos um repertório enorme de exemplos que ocorrem por falta de planejamento, preparo e consciência estratégica.

Por isso, planejamento é tudo! Desde as pequenas atividades até as mais estratégicas. Planejar significa ordenar, organizar, preparar, estruturar um programa, programar,instituir uma série de ações para melhorar o resultado. É também a determinação dos objetivos ou metas de um empreendimento, como também da coordenação de meios e recursos para atingi-los; ou seja, planificação de serviços.

Exite em nossa cultura, por parte de algumas pessoas, um erro ao associar planejamento com engessamento. Já ouvi diversas vezes que planejar torna a atividade engessada. Um erro primário, pois a idéia é completamente o oposto. Por melhor que seja seu planejamento cabe sempre uma revisão e ajuste. Não é porque planejou uma atividade que ela não pode ser modificada, caso necessário. Planejar é minimizar os imprevistos, mas eles ocorrem.

Outra situação que vivenciei nestas andanças foi quando um participante de nosso grupo passou mal durante uma trilha. Era uma pessoa novata no grupo e, portanto, pouco sabiamos de seu condicionamento físico. Sua situação inesperada fez com que todo o planejamento de tempo e percurso tivesse que ser revisto. Neste locais, sem infraestrutura para um resgate adequado, por exemplo, é necessário um planejamento de situações como esta. No fim tudo aconteceu de forma positiva.

E na sua empresa? Já passou por algo semelhante? Quando algum imprevisto prejudicou seu planejamento? Nestas horas é importante ter flexibilidade para tomar decisões, calma para pensar nestas decisões e contar com a experiência adquirida para minimizar possíveis erros. Vale também contar com o apoio de outras pessoas para orientar ou trocar idéias sobre o assunto, quando possível.

Seja na trilha ou no mundo corporativo o planejamento é a base para um bom resultado. Traçar metas, organizar as ações e colocá-las em prática, promovendo os ajustes necessários durante o percurso, são as etapas para uma atividade bem sucedida. Bora para trilha?

Rogerio Martins é Psicólogo, Consultor de Empresas e Palestrante. Especialista em Liderança e Motivação. Sócio-Diretor da Persona Consultoria e Eventos. Autor do livro Reflexões do Mundo Corporativo. Membro do Rotary Club de SP Santana (Distrito 4.430).