Marketing Legal
Por Jeanne Blanchet
31/08/2017

O Marketing, sob todas as suas formas, a cada dia se torna mais necessário ao sucesso das empresas! Seja o Marketing Interno, também chamado de Endomarketing, seja o Marketing direcionado ao público externo, para o qual direciono minhas reflexões neste artigo. A minha experiência profissional mostrou-me que saber produzir uma boa comunicação com clientes, em um mundo de consumidores cada dia mais informados e exigentes e de concorrentes mais ousados, em tempos desafiadores ao empresariado, tornou-se uma porta para o caminho do sucesso.
Mas a boa comunicação é aquela que chega ao consumidor final com clareza e eficiência. E quanto mais acirrada a concorrência, ofertas sem vícios legais se tornam um diferencial e podem ser determinantes para o crescimento ou perenidade do negócio!
Quando se pensa em Marketing nas empresas, é comum associar este pensamento à segurança on line (cada vez mais imprescindível, havendo produtos de seguro específicos para esta finalidade oferecidos por reconhecidas seguradoras); à privacidade, a sites e e-mails marketing cada vez mais responsivos e criativos e ao reconhecimento do consumidor como o centro dos negócios, isto é, entendendo-o, primeiramente, e respeitando-o. Este modo de ver e pensar o Marketing se tornou uma realidade no mercado. Consumidores cada vez mais buscam produtos e serviços que atendam a essas por assim dizer “novas” realidades.
Nesse contexto, a essencial criatividade do Marketing recebe limites decorrentes do cenário político-legal em que vivemos, leis e decisões jurisprudenciais, mas também regulamentações e autorregulamentações, tais como regras e padrões éticos recomendados por organizações de um segmento (CONAR - Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária entre outros...) devendo-se aliar, num perfeito equilíbrio, criatividade, práticas de mercado e limites legais!
Não é raro encontrar artigos de renomados economistas acreditando que tempos difíceis são também tempos de oportunidades! Assim, a busca de uma relação “ganha-ganha”, com lucratividade e respeito para as empresas e para os consumidores, pode resultar em prêmio muito maior do que evitar passivos, a conquista da maior confiabilidade ao produto ou ao serviço e, portanto, grande oportunidade de crescimento e consolidação!

Jeanne Blanchet - jeanne.blanchet@blanchet.com.br