Desenvolvimento Motor Infantil

Por Eliane Pisani Leite

31/07/2007




Quando falamos em Desenvolvimento Mental Infantil não podemos esquecer do desenvolvimento motor cuja importância é extremamente fundamental. Isto significa que a criança tem que ser capaz de controlar seu próprio corpo. Disso também depende sua saúde física e mental, afinal é através do corpo que a criança brinca e ganha recursos adequados para sua sociabilidade, garantindo sua independência e ainda contribuindo para que tenha um bom conceito de si mesma.

Na mobilidade corporal atuam um conjunto de músculos que fazem parte da ação coordenada do tipo voluntário, nesta ação observa-se o amadurecimento das estruturas neurais, dos ossos, tendões e alguns tecidos corpóreos que juntos desencadeiam a coordenação motora. Porém isso não significa que devamos pressionar a criança para que realize movimentos prematuros; porque isso poderia desencadear uma série de efeitos desfavoráveis que poderiam acabar por deixar a criança retraída, cheia de temores e tensões.

O papel da família, escola e de todos os adultos que cuidam da criança do decorrer de seu desenvolvimento é de suma importância, pois, a estimulação precoce incentiva essa cadeia muscular a adquirir destreza e reflexos.

O desenvolvimento motor é observado desde o terceiro mês de gestação, quando o feto começa a movimentar membros inferiores e superiores, depois no quarto mês observamos os famosos “pontapés” dos quais as mamães se referem.

A coordenação dinâmica global e o equilíbrio são resultados de uma sintonia perfeita entre ações musculares em repouso e em movimento.

A tomada de consciência do corpo requer a atuação de habilidades cognitivas específicas, por esse motivo o desenvolvimento motor no decorrer dos primeiros anos de vida da criança, está em estreita relação com a inteligência, pois geralmente a criança que apresenta uma dificuldade motora, pode sofrer um atraso no seu desenvolvimento intelectual.

O equilíbrio efetua-se através de exercícios para o equilíbrio dinâmico e estático. A postura constitui o padrão motor básico que garante a posição do corpo em seu equilíbrio energético respeitando o centro de gravidade. Existem conexões correspondentes a mecanismos de auto-regulação entre cerebelo e os centro superiores do córtex cerebral onde se encontram os esquemas de conduta motora mais diferenciados. Por esse motivo a postura básica deve ser respeitada em qualquer movimento.

De acordo com indicações de Condemarin (1.989), os exercícios para o desevolvimento da coordenação dinâmica global são realizados com a finalidade de aperfeiçoar o automatismo corporal. Entre estes exercícios a autora cita : a marcha, engatinhar, arrastar-se, marcha sobre uma barra de madeira, exercícios que promovam o equilíbrio estático e dinâmico, o balancin, a cama elástica, pular corda, jogar bola, relaxamento, flexões entre outros.

A falta de habilidades na criança é resultado de uma variedade de fatores, como: estado físico, constituição somática, grau de inteligência, oportunidade para desenvolver controle muscular e incentivo para conseguir esse desenvolvimento.

Algumas causas podem ser as responsáveis pela deficiência do desenvolvimento motor, podemos citar: as de origem neurológica, deficiência no controle dos esfíncteres, problemas de parto, meio ambiente, atraso na educação de hábitos de higiene, todas essas variáveis resultam em problemas de ordem emocional podendo variar desde a timidez até alterações de conduta e formação de personalidade.

Com o acompanhamento de profissionais ligados às áreas de movimentação corporal, a habilidade pode melhorar muito em termos de velocidade, firmeza e força.

Nestes casos as indicações podem ser desde a natação, jogos esportivos e exercícios dirigidos.



Eliane Pisani Leite - Autora do livro: Pais EducAtivos

Pisicologia Acupuntura Psicopedagogia - pisani.leite@terra.com.br





 

O portal do Marketing respeita seus visitantes e usuários. Leia aqui a Política de Privacidade