C

 

 

CABO ELEITORAL: Em marketing político, indivíduo que por meio de relações pessoais e prestígio individual arregimenta o eleitorado.

CACHÊ: Pagamento efetuado a profissionais ou amadores para desempenharem determinadas funções por tempo determinado. A importância que se paga ao artista por representação ou, ainda, ao modelo por posse fotográfica em anúncio ou filme comercial.

CADASTRO: Mailing list - relação de dados que contém principalmente nome e endereço de pessoas ou empresas de segmentos que possam participar de uma ação mercadológica através do envio de mala direta.

CADEIA DE DEMANDA- A cadeia de transações a começar pelo cliente, passando pela rede de distribuição, até o fabricante ou prestador de serviços original. A cadeia de demanda é similar à cadeia de fornecimento, porém vista da perspectiva oposta.

CADEIA DE EMISSORAS: Reunião permanente ou temporária de emissoras de rádio ou TV para transmissão simultânea de fatos ou programas.

CADEIA DE LOJAS: Dois ou mais distribuidores que pertencem à mesma fonte e são por ela controlados, fazem compras e marketing centralizado e vendem mercadorias similares.

 

Cadeia de Abastecimento - (Supply chain) é o conjunto de organizações que se inter-relacionam, criando valor na forma de produtos e serviços, desde os fornecedores de matéria prima até o consumidor final.

 

Cadeia de Suprimento - (ver Cadeia de abastecimento)

 

Cadeia de valor - Conceito definido por Michael Porter como o conjunto de atividades realizadas por uma empresa que cria valor e aumenta a sua capacidade competitiva. Pode ser dividido em “atividade primárias”, como logística, fabricação, marketing, vendas, serviços pós-venda; y “atividades secundarias”, como infra-estrutura da empresa, recursos humanos, tecnologia e compras

CADEIAS VOLUNTÁRIAS - Associações voluntárias de varejistas organizadas para beneficiar de melhores condições de compra (força negocial). Encontram-se habitualmente no ramo alimentar.

CADERNO REGIONAL: Suplemento publicitário das revistas e jornais nacionais, veiculado em regiões específicas.

CADERNO: Termo jornalístico que especifica seção voltada para um único tema ou público - alvo determinado.

CALHAU: Pequeno texto ou anúncio utilizado para preencher espaços não comercializados em revistas ou jornais.

CALL RATE: Quantidade de contatos pessoais feitos com clientes, dentro de um intervalo de tempo.

CAMADA SOCIAL: Divisão dos consumidores que seguem parâmetro de cultura, costumes, padrões e renda.

CAMPANHA DE MANUTENÇÃO: Esforço publicitário, realizado após o lançamento do produto com o objetivo de manter a situação desfrutada atualmente pelo produto ou serviço.

CAMPANHA DE VENDAS: Programa que tem por finalidade incentivar o aumento de demanda de um produto ou serviço.

CAMPANHA PUBLICITÁRIA: Totalidade de peças publicitárias criadas segundo um planejamento anterior e que serão veiculadas para um público - alvo definido.

CAMPANHA: Conjunto de ações e esforços para se atingir um fim determinado. Totalidade das peças publicitárias criadas segundo um planejamento anterior e que serão veiculadas para um público - alvo definido. Conjunto de operações mercadológicas com um objetivo determinado.

CAMPO: Denominação atribuída ao trabalho de entrevistas de uma pesquisa, sua verificação ou supervisão. Diz-se também da área pesquisada, que é o campo da pesquisa. É errôneo seu uso como sinônimo de amostra ou de universo.

CANAIS DE COMUNICAÇÃO IMPESSOAL: Meios eu transmitem mensagem sem contato ou intervenção pessoal, incluindo mídia, atmosfera e eventos.

CANAIS DE COMUNICAÇÃO PESSOAL: Canais através dos quais ou mais pessoas se comunicam diretamente umas com as outras, incluindo comunicação face a face, de uma pessoa para o público, pelo telefone ou pelo correio.

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO - Meios que são utilizados para fazer com que os produtos e serviços saiam do produtor e cheguem a cliente final. São os meios utilizados para se definir o P Praça (um dos 4 Ps do marketing).

CANAIS PREMIUM: Canais opcionais agregados ao pacote básico oferecidos por uma operadora de TV por assinatura, pelos quais o cliente paga uma taxa adicional. Veja Canais basic. Canais sugeridos pela operadora de TV por assinatura para toda sua carteira de assinantes. Geralmente o pacote é constituído aberto e outros, exclusivos para os assinantes. Veja Canais basic. Canais sugeridos pela operadora de TV por assinatura para toda sua carteira de assinantes. Geralmente o pacote é constituído por canais abertos e outros, exclusivo para os assinantes.

CANAIS REVERSOS: São canais de recepção de produtos empregados para recuperar mercadorias não desejadas pelos consumidores.

CANAL CONVENCIONAL DE DISTRIBUIÇÃO: Canal que consiste em um ou mais produtores, atacadista e varejistas independentes, cada um constituindo um negócio separado, tentando maximizar seus próprios lucros, mesmo às custas dos lucros do sistema como um todo.

CANAL DE DISTRIBUIÇÃO- Tipos de estabelecimento com o mesmo perfil, cujo objetivo é o suprimento ou abastecimento de um determinado produto ao consumidor final.

CANAL DE DISTRIBUIÇÃO: 1. Todas as etapas do caminho percorrido para a distribuição de bens desde o produto até o consumidor. 2. Grupo de organizações interdependente envolvido no processo de tornar um produto ou serviço disponível para uso ou consumo pela indústria ou pelo consumidor.

CANAL DE MARKETING DIRETO: O mais conhecido uso do marketing direto; é empregado como um típico canal de distribuição para venda de produtos e serviços diretamente ao consumidor. Pedido por correspondência.

CANAL: Meio ou veículo de comunicação utilizado para levar a mensagem até o público - alvo.

CANIBALIZAÇÃO - Diminuição das vendas de um determinado produto/marca em função das vendas de outro produto, concorrente da mesma empresa, numa situação de mercado estagnado.

CANIBALIZAÇÃO DE MERCADO: Resultado da introdução de um novo produto que tomará parte do mercado de um produto já existente do mesmo fabricante.

CANIBALIZAÇÃO: Em marketing político, nova mensagem que se sobrepõe à anterior, tirando-lhe a força. Ocorre quando um produto novo é acrescentado à linha existente, tirando da mesma vendas e lucros.

CANNIBALIZING THE MARKET: Veja Canibalização de mercado. Resultado da introdução de um novo produto que tomará parte do mercado de um produto já existente do mesmo fabricante.

CAPACIDADE GERENCIAL: Equipe qualificada, apta a tomar decisões com agilidade. É uma vantagem competitiva.

CAPACIDADE OCIOSA. É a diferença existente entre o volume efetivo da produção e o que seria possível produzir com a capacidade instalada.

CAPITAL ABERTO: Empresa que tem suas ações distribuídas entre seus acionistas, as quais são negociadas em Bolsa de Valores.

CAPITAL DE GIRO - Parte dos bens de uma empresa representados pelo estoque de produtos e pelo disponível (imediatamente e a curto prazo).

CAPITAL DE RISCO - Capital investido em atividades em que existe a possibilidade de perdas.

CAPITAL FECHADO: Empresa que tem seu capital subscrito por número determinado de sócios.

CAPITAL INTELECTUAL - É o valor agregado aos produtos da organização por meio de informação e conhecimento. É composto pelas habilidades e conhecimentos das pessoas,pela tecnologia, pelos processos ou pelas características específicas de uma organização. Os dados trabalhados se transformam em informação. A análise da informação produz o conhecimento.O conhecimento utilizado, de maneira organizada,como forma de incrementar o acervo de experiências e a cultura da organização,se constitui o capital intelectual.

CAPITAL INTENSIVE: Quantidade de capital investido em uma atividade na qual o peso do custo da mão-de-obra é inferior ao de emprego de capital. Por exemplo: extração de petróleo, indústria automobilística etc.

CAPITAL: Bens e patrimônio da empresa.

CAPITALIZAÇÃO: Reaplicação dos lucros de uma empresa em seu próprio patrimônio.

CAPTION: Pequeno texto que acompanha uma imagem a fim de esclarecer o assunto.

CARACTERÍSTICA: Toda qualidade que constitui um ponto de diferenciação. Usado no plural, o termo indica complexo de dados relativos a um produtos ou serviço. Característica opcionais: são particularidades inerentes a cada produto ou serviço, as características são do tipo cores diferentes, tamanhos originais etc.

CARRO-CHEFE- Produto de maior representação dentro de uma linha de produtos.

CARTA DE CRÉDITO - Carta cujo signatário autoriza o destinatário a entregar a uma terceira pessoa certa importância em dinheiro ou determinada quantidade de mercadorias.

CARTA DE CRÉDITO: Importância colocada à disposição de determinadas pessoas durante período definido.

CARTA PATENTE: Documento decidido pelo governo garantido uma concessão por período definido e segundo condições predeterminadas.

CARTÃO- RESPOSTA: Peça comumente usada no marketing direto e que facilita a resposta, por parte do consumidor, sobre o pedido de determinado produto ou serviço. Exemplo: quando da assinatura de jornais ou revistas.

CARTAZ DE PDV: Veja Cartaz de ponto- de- venda. Peça impressa em diversos tipos de material, com finalidade de promover o produto, utilizando-se para isso de mensagem escrita ou imagens, para ser fixado no PDV.

CARTAZ DE PONTO - DE -VENDA: Peça impressa em diversos tipos de material, com finalidade de promover o produto, utilizando-se para isso de mensagem escrita ou imagens, para ser fixado no PDV.

CARTAZETE: Peça de ponto de venda. É um pequeno cartaz que se usa para colocar em cima do produto e destacá-lo na loja.

CARTEL: 1. Entendimento comercial entre empresas produtoras, as quais, embora conservem a autonomia interna, organizando-se em grupos para distribuir entre si os mercados e determinar os preços, suprimindo a livre concorrência. 2. União ilegal de empresários do mesmo ramo visando, através de práticas ilegais, combater a concorrência.

CASCATA DE DISTRIBUIÇÃO- A cascata de diferentes relacionamentos dentro do sistema de distribuição. Tais relacionamentos começam no fornecedor original do produto ou do serviço, e vão se estendendo em cascata pelo armazém / distribuidor, varejista ou revendedor, até o cliente final. Cada "nível" desta cascata pode ser tratado com uma base de clientes caracterizada por seu próprio conjunto característico de necessidades e de diferenças de valor.

CASE STORY: História de um caso de marketing ou propaganda, aqui, o empréstimo lingüístico se torna absolutamente necessário.

CASE: 1. O mesmo que caso. Normalmente, usa - se esta palavra para exemplificar determinado acontecimento pela citação de todas as etapas que o compuseram. 2. Acontecimento de sucesso. Um "caso", em português, nunca será o de marketing.

CASH DISCOUNT: Desconto para o pagamento a vista.

CASH FLOW: 1. Fluxo de caixa. 2. Previsão das necessidades financeiras.

CASH: Pagamento a vista.

CATEGORIA - Conjunto de produtos gerenciáveis entre si que atendem a uma necessidade do consumidor, percebidos como substitutos ou interelacionados.

CAUSA PRIMÁRIA - Razão original,principal ou causa básica para o alcance de uma condição, relativa ao negócio da organização.

CDL (CLUBE DOS DIRIGENTES LOJISTAS): Entidade que reúne todas os comerciantes da área de mercadorias, englobando eletrodomésticos, móveis, roupas, presentes, ótica etc.

CD-ROM (COMPACT DISC-READ ONLY MEMORY): 1. CD com memória somente para leitura. É um disco de leitura a laser que contém informações digitais para serem lidas por um computador. Em termos de marketing, é um excelente veículo, que permite o uso da multimídia e da interatividade. É capaz de guardar 650 Megabytes. Será substituído pelo DVD. 2. Plataforma básica da multimídia. Disco com leitura a laser que armazena grande volume de dados. Sua capacidade de armazenamento é de 650 MD de informações, o equivalente a 250 mil páginas de texto impresso ou 75 minutos de filme digital full motion.

CÉLULA- Categoria utilizada para separar dados qualitativos ( ou atributos ).

CÉLULAS DE PROSPECÇÃO: Segmento (grupo) de consumidores potenciais identificados como prospect.

CENÁRIO DE REFÊNCIA: Cenário que agrupa fatores internos e externos a empresa, que possa, de alguma maneira, indicar novas oportunidades ou até mesmo evidenciar alguns problemas.

CENSO- Coleção de dados referentes a cada elemento de uma população. Reunião de dados estatísticos dos habitantes de uma região.

CENSO GEOGRÁFICO - Levantamento físico de todos os pontos de venda/distribuição relacionados a um segmento do mercado

CENTIMETRAGEM: Utilizada na área jornalística, serve para delimitar espaços de um anúncio a partir da multiplicação do número de colunas pela altura em centímetros (cm/coluna).

CENTÍMETRO DE COLUNA: Unidade para cálculo dos espaços comercializados em jornais. Corresponde à altura de um centímetro à largura de mais ou menos 4,5 cm.

CENTRAL DE COMPRAS - Empresa ou departamento de empresa cujo objetivo é a compra centralizada após encomenda de vários armazéns ou empresas.

CENTRAL LOCATION: Local de afluxo de pessoas onde possíveis entrevistas são abordados. Comumente, refere-se a uma loja ou sala em local comercial que serve como centro de pesquisas e para onde são levados os consumidores conectados previamente. Esta é uma técnica muito utilizada em testes de produtos.

CENTRO COMERCIAL - Espaço físico constituído por pontos de venda de diferentes ramos e apoiado por uma infra-estrutura comum.

CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO: Depósito de grande parte, altamente automatizado, projetado para receber produtos de várias fábricas e fornecedores, receber pedidos, preenchê-los de forma eficiente e entregar os produtos aos clientes com a maior rapidez possível.

CENTRO DE LUCRO: Segmento de negócio responsável pelas receitas e despesas.

CENTRÓIDE- O ponto ( x e y) de uma coleção de dados.

CERCA DE PIQUETES- Forma de descrever o tratamento especial que uma empresa dará a seus clientes mais valioso, juntos aos quais praticará o marketing 1:1. A cerca de piquetes divide esses clientes e os protege das iniciativas de marketing orientado para produto e programa, as quais caracterizam a concorrência tradicional de mercado agregado. Ver também Plano de transição.

CHAMADA ABANDONADA: Chamada recebida pelo equipamento automático de um centro de telemarketing que não chegou ao posto de trabalho do tele operador porque a pessoa desligou, geralmente por ter esperado demais.

CHAMADA EFETIVA: Chamada feita a um cliente ou prospect a partir de um centro de telemarketing.

CHAMADA OCUPADA: Chamada que não é completada porque o cliente recebe um sinal de "ocupado" no telefone.

CHANCES A FAVOR- ( odds in favor) Razão da probabilidade da ocorrência para a probabilidade da não- ocorrência de um evento, usualmente expressa como a razão de dois inteiros sem fatores comuns.

CHANCES CONTRA- ( odds aagainst ) Razão da probabilidade da não ocorrência de um evento para a da ocorrência de um evento, usualmente expressa na forma a:b, onde a e b são inteiros sem fatores comuns.

CHAT: Do inglês chit and chat (bate-papo), a palavra chat, na Internet, como o próprio nome diz, significa lugar onde as pessoas batem papo, geralmente dividido por temas ou assuntos de interesse. Inicialmente, isso ocorria apenas por meio de textos escritos, mas atualmente já é possível "bater papo" com imagens, voz e avatares (personagem). Em termos de marketing digital, chat é um instrumento que pode ser potencializado de várias maneiras, por exemplo, convidando-se uma personalidade ou especialista em determinado assunto para participar do papo.

CHECK OUT: Caixa registradora de supermercado.

CHECK: Verificar, controlar o desenvolvimento de criação e produção de peças de comunicação em suas diversas etapas.

CHECKING: Trabalho de conferência de efetividade da veiculação das mensagens autorizadas, incluindo a qualidade de impressão ou transmissão e a precisão de horário ou posição. Veja Verificação. Processo de controle de qualidade e fiscalização pelo qual uma parte dos entrevistados é revisitada para verificar se a coleta das informações foi feita conforme o treinamento e instrução recebida.

CHECKLIST: Lista dos itens que devem ser verificados quanto a sua obediência a padrões previamente estabelecidos, seja de quantidade, seja de qualidade, ou de ambos.

CHEF EXECUTIVE OFFICE (CEO): Principal executivo de uma organização.

CICLO DE SERVIÇO: Série de "momentos da verdade" atribuída a um cliente, ou segmento de Clientes, deflagrada a partir do momento em que este entra em contato com a Organização de Serviços.

CICLO DE VENDA DO PRODUTO: Ciclo representado num gráfico que mostra, com base no ritmo de vendas durante determinado período, a evolução do produto ao longo de quatro fases consecutivas: introdução, crescimento, maturidade, e declínio.

CICLO DE VIDA -
Termo utilizado para definir os períodos de vida de um produto, que começa com seu lançamento, sustentação, declínio e, muitas vezes, reciclagem.

CICLO DE VIDA DO CANDIDATO: Em marketing político, estágios por que deve passar o candidato: lançamento, crescimento, maturidade e declínio.

CICLO DE VIDA DO PRODUTO (CVP) - Descreve qual o estágio ou a fase em que um produto se encontra. Ver Introdução, Crescimento, Maturidade e Declínio.

CICLO DE VIDA FAMILIAR: 1. Estágios pelos quais uma família pode passar à medida que seus membros amadurecem. 2. Estágios relacionados com a forma como a família se forma, cresce, se desenvolve e muda seus padrões de consumo.

CICLO DEMING - Trata-se do ciclo PDCA – do inglês Plan Do Check Act – desenvolvido por Walter A. Shewharte publicado pela primeira vez em 1939. Deming o utilizou no Japão a partir de 1950 e lá foi adotado com o nome de ciclo Deming.

CICLO MERCADOLÓGICO: 1. Vida de um produto desde sua concepção. 2. Estudos dos diversos períodos que compõem a criação, a produção, a divulgação, a comercialização e a aceitação de um produto.

CIF (COST, INSURANCE, FREIGHT): Determinação especificada em um contrato de compra e venda que inclui a entrega da mercadoria no ponto de embarque, o respectivo frete e também o seguro, dentro de um valor pré - estipulado.

CIMEIRA. Significa uma reunião de cúpula ou do mais alto nível entre representantes de governos ou de instituições políticas ou econômicas.

CINESTESIA: 1. Movimento. 2. Sentido pelo qual se percebem os movimentos característicos do corpo. 3. Segundo o estudioso Umberto Eco, as posições do corpo, os comportamentos gestuais e as expressões do rosto são fenômenos que estão entre o comportamento e o comunicativo.

CIRCUITO ABERTO: Em rádio ou televisão, as emissões de caráter aberto, que qualquer aparelho sintonizador pode captar.

CIRCUITO FECHADO: Tipo de transmissão restrita, dirigida a público definido.

CIRCULAÇÃO CONTROLADA: Total da circulação gratuita dirigida a determinados segmentos da população ou a grupos profissionais.

CIRCULAÇÃO DIRIGIDA: Veja Circulação controlada. Total da circulação gratuita dirigida a determinados segmentos da população ou a grupos profissionais.

CIRCULAÇÃO FRACIONADA: Este de anúncio é aplicado apenas em revistas ou jornais, quando o anunciante pretende divulgar seu produto ou serviço em determinadas regiões do país.

CIRCULAÇÃO FRACIONÁRIA: Veja Circulação fracionada. Este de anúncio é aplicado apenas em revistas ou jornais, quando o anunciante pretende divulgar seu produto ou serviço em determinadas regiões do país.

CIRCULAÇÃO GRATUITA: Veja Circulação promocional. Circulação gratuita dirigida aos anunciantes, agências e segmentos de formadores de opinião.

CIRCULAÇÃO PROMOCIONAL: Circulação gratuita dirigida aos anunciantes, agências e segmentos de formadores de opinião.

CIRCULAÇÃO VERIFICADA: Circulação certificada por um instituto especializado em verificações de circulação ou firma de auditoria contábil.

CIRCULAÇÃO: 1. Total de exemplares de uma edição de jornal ou revista efetivamente distribuídos ou vendidos. 2. Diferença entre tiragem e o encalhe de uma edição.

CÍRCULOS DE QUALIDADE - Grupos de estudos e trabalho para o melhoramento pessoal da qualidade, formado pelos trabalhadores de um setor e liderados pelos supervisores.

CLASSE SOCIAL - Divisões relativamente homogêneas e duradouras de uma sociedade, que são ordenadas hierarquicamente e cujos membros compartilham valores, interesses e comportamento similares.

CLASSE SOCIAL: Estrato de pessoas que em uma sociedade ocupam posições próximas por causa da semelhança na profissão, instrução e renda.

CLASSE SOCIOECONÔMICA: Parte da população agrupada por suas características de renda, arbitradas pelas entidades representativas do mercado publicitário. As pessoas são classificadas em grupos segundo critério que mede a propensão do consumo, perguntando às pessoas que tipos de bens e quanto desses bens possui. O critério mais utilizado pelas agências de propaganda e veículos de comunicação é o da ABI-ABIPEME, que define cinco classes: A, B, C, D e E.

CLASSIFICADO: Tipo de anúncio, geralmente, de pequenas dimensões, publicado pelos jornais. Agrupado por área de interesse.

CLIENTE - a) Destinatário, beneficiário ou usuário externo à organização, de um produto ou serviço provido por um fornecedor, que pode ser interno ou externo à organização. b) Aquele que compra bens ou serviços, para si ou para presentear. 1. Constituinte, em relação ao advogado, ou procurador. Divididos em mercado - alvos, podem ser: consumidores, industriais, revendedores, empresas governamentais e internacionais. 2. Forma pela qual os publicitários designam os anunciantes, os empresários em geral, quando vinculados a uma agência de propaganda. Veja Quatro "C's". Cross Cultural Consumer characteristics (Características culturais comparadas de consumidores). Método para dividir os mercados globais, desenvolvido pela Young e Rubicam, usando um algoritmo que combina o perfil socioeconômico do consumidor com respostas a 22 tipos de estilos de vida. Considera: cliente, conveniência, custo e comunicação.

CLIENTE FINAL: Consumidor ou usuário final dos bens ou serviços gerados a partir da tecnologia.

CLIENTE FLUX - Clientes de um ponto de venda que residem ou trabalham num raio de 3 a 5 minutos de caminhada.

CLIENTE INATIVO: Cliente que não compra ou não se serve mais da empresa por diversos motivos. Os dados desse cliente são importantes para a empresa, pois são uma fonte de informações.

CLIENTE INTERNO: Quadro funcional da empresa. Envolve todos os escalões e departamentos. É o ponto de partida para o sucesso do programa de fidelização. O trabalho em equipe assume importância na sua base, pois, se não houver comprometimento do time interno, o cliente externo não poderá ser fidelizado.

CLIENTE POTENCIAL: Cliente que poderia ser da empresa, mais ainda não é.

CLIENTE PRIME: O cliente apontado pelos dados da Pesquisa de Satisfação do Cliente como sendo leal à empresa ou à marca. Aquele que irá pensar duas vezes antes de aceitar ou não uma oferta concorrente, mesmo que seja aparentemente melhor. Diferencia-se de outros Clientes tidos como "satisfeitos", "vulneráveis" e "de risco".

CLIENTE SEMIFLUX - Clientes de um ponto de venda que residem ou trabalham num raio de 10 a 15 minutos de caminhada.

CLIENTE TOTAL: O cliente que avalia e busca aumentar o Valor extraído de uma Transação. (Ou seja, aquele que não se conforma em adquirir apenas um produto ou um serviço bem feito e de baixo custo.)

CLIENTE TRAFFIC - Clientes de um ponto de venda que residem ou trabalham num raio de mais de 15 minutos de automóvel

CLIENTES ABAIXO DE ZERO (BZ- BELOW ZERO)- Clientes BZ, no grau da hierarquia, cujo custo de atendimento é maior do que o retorno que possam algum dia vir a dar. Este grupo é o outro lado da moeda do princípio de Pareto: os 20 por cento da base que geram 80 por cento dos prejuízos, dores de cabeça, telefonemas de cobrança etc.

CLIENTES DO SEGUNDO NÍVEL- Clientes não tão valiosos quanto os CMVs, mas que poderiam vir a sê- lo, caso a empresa conseguisse aumentar sua participação nos negócios daqueles clientes.

CLIENTES INDUSTRIAIS E ORGANIZACIONAIS: São formados por empresas que adquirem produtos para revender ou para produzir outros bens e serviços.

CLIENTES MAIS VALIOSOS- Aqueles com o mais alto valor real para a empresa- os clientes que mais fazem pedidos, geram as mais altas margens e se mostram mais dispostos a cooperar, tendem a ser os mais leais, em cujos negócios a empresa tem a maior participação. Ver também Clientes abaixo de zero, Clientes do segundo nível.

CLIMBERS: Indivíduos divididos entre seus laços tradicionais e a abertura para as últimas novidades culturais e técnicas, buscam soluções de compromisso entre o risco e a segurança.

CLIPPING FILE: Pastas que armazenam recortes de anúncio. Muito usados em departamentos de criação.

CLIPPING: Conjunto de recortes, assuntos e anúncios sobre assunto predeterminado.

CLUBES DE DEPÓSITO ou CLUBES ATACADISTAS: Lojas de fabricantes que vendem uma seleção limitada de itens de mercearia com marcas, eletrodomésticos, roupas e uma mixórdia de outros produtos com grandes descontos para membros que pagam anuidades.

CLUSTER: Conglomerado urbano onde se realiza a coleta de dados. É comumente chamado de quarteirão, mas pode ser um conjunto de quarteirões de uma região na qual o entrevistador deverá realizar determinado número de entrevistas.

CMP/MALA DIRETA: Custo total de envio de mil malas diretas. É composto de quatro partes: custo de impressão, custo da lista, custo de postagem e custo de manipulação/expedição. Ao contrário dos EUA, onde não é usual incluir o custo de criação e produção, no Brasil ele é normalmente considerado, provavelmente pela constante instabilidade econômico - mercadológica que reduz drasticamente a via útil de uma peça de mala direta.

CMV- Cliente mais valioso.

COBERTURA DE MERCADO: Parte do mercado potencial que a força de vendas da empresa está em condições de contatar e explorar.

COBERTURA: 1. Cobertura de público, é total de pessoas atingidas pelo menos uma vez por veículo ou combinação de veículos de uma programação. 2. Cobertura geográfica ou alcance é a distância máxima a que pode chegar a emissão ou distribuição de um meio ou veículo de comunicação.

CÓDIGO DE BARRAS: Conjunto de barras de espessuras diferentes, colocado na parte externa da embalagem dos produtos que serve para identificar todas suas características, como preço, fabricante etc.

CÓDIGO DE ÉTICA: Conjunto de normas que devem ser seguidas pelos profissionais que atuam em determinado campo profissional. No caso de pesquisa de mercado e de opinião pública, os principais órgãos que regem essa atividade no Brasil são os códigos das entidades representativas dos institutos (ANEP, ABIPEME) e dos profissionais de pesquisa (SBPM e ESOMAR).

Coeficiente ajustado de determinação- Coeficiente múltiplo de determinação R² modificado para levar em conta o número de variáveis e o tamanho da amostra.

COEFICIENTE ANGULAR- Medida da inclinação de uma reta.

COEFICIENTE DE CONFIANÇA- Veja grau de confiança.

COEFICIENTE DE CORRELAÇÃO DE POSTOS- Medida da intensidade do relacionamento entre duas variáveis, baseada nos postos dos valores.

COEFICIENTE DE CORRELAÇÃO LINEAR- Medida da intensidade entre duas variáveis

COEFICIENTE DE CORRELAÇÃO- Medida da intensidade da relação entre duas variáveis.

COEFICIENTE DE CORRELAÇÃO MOMENTO-PRODUTO DE PEARSON- Veja coeficiente da correlação linear.

COEFICIENTE DE CORRELAÇÃO POR POSTOS DE SPEARMAN- Veja coeficiente de correlação por postos.

COEFICIENTE DE DETERMINAÇÃO- Valor da variação em y explicada pela reta de regressão.

COEFICIENTE DE LEALDADE DO CLIENTE: Indicador estatístico que resulta da combinação das distribuições de respostas dadas pelos entrevistados às questões que supostamente medem "lealdade", numa Pesquisa da Satisfação do Cliente ("Impacto no Cliente" seria uma expressão equivalente.)

COEFICIENTE DE VALOR PERCEBIDO PELO MERCADO: Índice matemático que se alimenta dos dados da Pesquisa de Satisfação do Cliente. Resulta da relação entre outros dois coeficientes: o da Qualidade Percebida pelo Mercado e o da Satisfação com o Preço. O cálculo sempre abrange um conjunto de Atributos, a importância relativa de cada um deles para o Cliente e a respectiva satisfação derivada do seu desempenho, comparando com o que a concorrência oferece.

COEFICIENTE MÚLTIPLO DE DETERMINAÇÃO- Mede quão bem uma equação de regressão múltipla se ajusta aos dados amostrais.

COLABORAÇÃO- O ato de o cliente investir no relacionamento com a empresa. O esforço necessário para especificar tamanho, cor, estilo, preferência, detalhes de engenharia etc. Tempo, energia ou esforço despendido pelo cliente para ajudar a empresa a criar ou projetar um produto ou serviço que atenda às necessidade individuais daquele cliente, em oposição à melhoria geral de um produto em benefício de um mercado. Ver também Relacionamento de Aprendizado Contínuo.

COLETA DE DADOS - Procedimentos que compõem o levantamento, identificação e obtenção dos dados a serem utilizados em um sistema.

COLUMBIA GRADUATE BUSINESS SCHOOL: Faculdade de pós-graduação em administração de empresas onde Buffett fez seu mestrado e conheceu Benjamin Graham.

COMERCIALIZAÇÃO - Estágio em que um novo produto ou serviço inicia suas vendas no mercado ou segmento.

COMMODITY (COMMODITIES). Em inglês, este termo significa, literalmente, "mercadoria". Nas relações comerciais internacionais, o termo designa um tipo particular de mercadoria em estado bruto ou produto primário de importância comercial, como é o caso do petróleo, da carne, do café, do chá, da lã, do algodão, da juta, do estanho, do cobre etc.

COMMODITY: Produto que não apresenta diferenciação, como: chapas de aço, produtos químicos, papel, milho, feijão, entre outros.

COMPATIBILIDADE DE DADOS - Possibilidade que um computador tem de aceitar e processar programas e dados preparados em outro computador sem necessidade de modificações ou ajustes. Condição que os dados devem satisfazer para poderem ser manipulados em um SIG. Diz respeito à escala, à atualidade, à precisão e à forma de obtenção.

COMPENSAÇÃO: Inserção do comercial programado em outro dia, quando a emissora não o transmite. O mesmo termo é utilizado para jornais e revistas, indistintamente.

COMPETÊNCIA DA LINHA DE FRENTE EXCELENTE: Atitudes, comportamentos etc. que todo integrante da Linha de Frente deveria apresentar sistematicamente no momento do atendimento ao Cliente, se o objetivo for encantá-lo.

COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS -Do inglês core competences.É o que uma organização tem de melhor (habilidades, conhecimento,tecnologia). São características específicas relacionadas diretamente à missão,ao produto ou ao serviço prestado ao consumidor.São processos ou funções que não poderiam ser desativados sem perdas substanciais para a organização.Aqueles processos internos nos quais você é muito bom (melhor que seus competidores) e que não podem ser facilmente copiados por eles. Viabilizam o alcance do objetivo estratégico.

COMPETIDOR: Veja Concorrente. Empresa que possui os mesmos artigos ou produtos similares.

COMPETITIVE ADVANTAGE: Vantagem competitiva.

COMPETITIVE STRATEGY: Estratégia competitiva.

COMPETITIVIDADE - Capacidade de busca de uma determinada condição, relativa ao negócio da organização,exercida simultaneamente com outras entidades.

COMPLEMENTO DE UM EVENTO- Todos os resultados em que o evento original não ocorre.

COMPORTAMENTO DE COMPRA ROTINEIRA: Comportamento de compra que ocorre nos casos em que o comprador se vê diante de uma decisão de compra que envolve itens simples, de baixo custo e pouco envolvimento, pertencente a classes de produtos conhecidas. Os compradores não refletem muito nem despendem muito tempo com busca e compra desse tipo de produto.

Comportamento do consumidor - Processo pelo qual as pessoas ou os grupos de pessoas passam para selecionar, comparar, usar, utilizar, dispor de produtos, serviços e experiências para satisfazer suas necessidades e desejos. Maneira pela qual um indivíduo ou grupo toma decisões relacionadas à seleção, compra e uso dos bens e serviços.

COMPOSTO DE MARKETING - Conjunto de ferramentas que a empresa uso para atingir seus objetivos de marketing no mercado-alvo. Os 4 Ps do Composto de Marketing são Produto, Preço, Promoção e Praça.

COMPOSTO DE MARKETING: 1. Mescla dos elementos de planejamento de produto, estratégia de distribuição, comunicação e preço, a fim de serem atendidas as necessidades de um mercado específico. 2. Estratégias usadas desde a concepção do produto até sua colocação no mercado.

COMPOSTO MERCADOLÓGICO: Veja Composto de marketing. 1. Mescla dos elementos de planejamento de produto, estratégia de distribuição, comunicação e preço, a fim de serem atendidas as necessidades de um mercado específico. 2. Estratégias usadas desde a concepção do produto até sua colocação no mercado.

COMPRA POR IMPULSO: Aquisição de bens sem qualquer planejamento ou esforço de procura, já que são amplamente expostos e normalmente de baixo preço, tais como revistas, chocolates etc.

COMPRAS DE BAIXO ENVOLVIMENTO: Refere-se a compra de um produto que pelo valor monetário ou emocional envolvido não apresenta grande preocupação para o cliente.

COMPUTER AIDED DESING- CAD: 1. Projeto assistido por computador. 2. Tecnologia em que a computação é utilizada como instrumento de apoio na concepção, análise, dimensionamento e representação (desenhos) de projetos.

COMUNICAÇÃO DE MASSA: Refere-se à exposição simultânea, ou em curto período de tempo de audiência ampla, dispersa e heterogênea, a mensagens transmitidas por sistema industrial de meios. A comunicação de massa, caracteriza-se por recepção ou audiência de massa, embora a produção das mensagens se faça por segmentos minoritários da sociedade. Por isso é também estudada como indústria cultural. A produção dos meios de comunicação de massa, ou cultura de massa, não deve ser confundida com cultura popular- conceito este fora do âmbito de nosso dicionário.

COMUNICAÇÃO INTERATIVA: É toda e qualquer comunicação que se utiliza da interatividade como principal veículo. Está se tornando cada vez mais uma das principais formas de comunicação. Quando se fala em Marketing Digital, necessariamente está se falando de uma comunicação interativa.

COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL: Comunicação direta estabelecida entre dois ou mais indivíduos, por meio de fala frente a frente, carta, telefone etc.

CONAR ( CONSELHO DE AUTO- REGULAMENTAÇÃO PUBLICITÁRIA): Entidade formada por anunciantes, veículos e agências que administram o comprimento de Código Brasileiro de Auto - Regulamentação Publicitária.

CONCENTRAÇÃO: Estratégia que visa a maior rendimento e otimização, por meio da centralização de recursos e/ ou atividades. 1. Utilização da verba num só veículo, grupo de veículos ou meio, numa campanha. 2. Utilização da verba de uma campanha num curto período de tempo. 3. Veiculação de uma campanha em poucas ou somente numa área geográfica.

CONCESSÕES: Ocorre quando um fabricante ou intermediário negocia condições diferenciadas para seus clientes ou consumidores, seja de preço prazo de pagamento ou de entrega dos produtos, entre outras.

CONCORRÊNCIA - Entidades que disputam, por meio da prática da competitividade, a oferta de produtos ou serviços iguais, semelhantes, ou ainda, que atendam aos mesmos objetivos daqueles produzidos pela organização.

CONCORRÊNCIA DE MERCADO AGREGADO- Modelo competitivo tradicional no qual as empresas definem a população de clientes como "mercado" e tentam vender produtos ou serviços aos membros daquele mercado através da promoção dos benefícios ou características que eles acreditam ser mais atraentes para o membro médio ou típico. Recorre principalmente à amostragem estatística para obter o maior entendimento possível do cliente médio do mercado. Inclui marketing de massa, marketing segmentado e de nicho, e a maioria das formas de marketing dirigido. Inclui marketing por banco de dados quando é antes regida por oferta de programa ou produto, campanha a campanha, do que pelo cultivo de relacionamentos cliente a cliente.

CONCORRÊNCIA DIRETA: Concorrência entre duas empresas que comercializam o mesmo produto ou serviço para o mesmo mercado.

CONCORRÊNCIA INDIRETA: Concorrência entre duas empresas que comercializam produtos ou serviços diferentes, mas que substituem. Por exemplo, Coca- Cola e Guaraná.

CONCORRÊNCIA MONOPOLISTA: Mercado em que muitos consumidores e vendedores comercializam dentro de um espectro de preços e não com base em um único mercado.

CONCORRÊNCIA NÃO RELACIONADA A PREÇO: É a ação agressiva desenvolvida por um fabricante de produtos ou por um fornecedor de serviços que se baseia em um ou mais dos quatro Ps, que não seja preço.

CONCORRÊNCIA OLIGOPOLISTA: Mercado em que existem poucos vendedores, que são altamente sensíveis aos preços e estratégias de marketing uns dos outros.

CONCORRÊNCIA ORIENTADA PARA O CLIENTE- Concorrência baseada em produtos e serviços personalizados para cada cliente- seja ele um cliente individual ou outra empresa - , desenvolvidos a partir de feedback e interação com o cliente. É o oposto da concorrência de mercado agregado. Ver também Marketing 1:1, Concorrência de mercado agregado.

CONCORRÊNCIA PERFEITA: Situação de mercado que ocorre quando existem diversos concorrentes atuando com produtos homogêneos, havendo também muitos compradores e facilidade de entrada de compradores e vencedores.

CONCORRÊNCIA: Disputa entre empresas produtoras, ou entre comerciantes, para conseguir colocar no mercado o melhor produto pelo preço mais baixo.

CONFIABILIDADE: Em pesquisa, significa que os métodos utilizados garantem a imparcialidade da informação. Se o estudo fosse repetido nas mesmas condições, os resultados seriam similares.

CONFLITO DE CANAL: Desacordo entre os membros do canal de marketing sobre objetivos e papéis- sobre quem deve fazer o quê e por quais recompensas.

CONFORMIDADE - Atendimento aos requisitos (ver não-conformidade).

CONFUNDIMENTO- Situação que ocorre quando os efeitos de duas ou mais variáveis não podem ser distinguidos uns dos outros.

CONHECIMENTO DA COMUNIDADE- Informações sobre os gostos e preferências de uma comunidade de clientes dotada de gostos e preferências similares, possibilitando à empresa fazer recomendações a um cliente com base naquilo que outros clientes de perfil semelhante desejariam.

CONJUNTO DE NECESSIDADES INCREMENTADO- Conjunto de necessidades do cliente que pode ser inferido com base na necessidade original do cliente em relação a um produto essencial ou a um pacote de produto/serviço. De modo geral, a empresa só poderá responder ao conjunto de necessidades incrementado de um cliente através da expansão de sua oferta ou da formação de uma aliança estratégica com outra empresa que possa atender àquelas necessidades. Ver também Produto essencial, Pacote produto- serviço, Aliança estratégica.

CONSIGNAÇÃO: Ato de entregar mercadorias mediante a promessa de pagamento quando efetuada a venda.

CONSUMER BEHAVIOR: Veja comportamento do consumidor.

CONSUMER PRODUCT SAFETY ACT: Lei federal norte-americana de 1927 que criou a Comissão de Produtos de Consumo, para estimular maior consciência de segurança no design de produtos.

CONSUMERISMO: 1. Movimento em que os consumidores exigem que as entidades vendedoras dêem mais atenção a suas necessidades e desejos, bem como à qualidade do produto ou serviço. 2. Movimento de defesa e proteção do consumidor.

CONSUMIDOR - Aquele que faz uso dos bens ou serviços, adquiridos por si ou por outros.

CONSUMIDOR PRIMÁRIO (OU PRINCIPAL) : Segmento da população que independendo da quantidade, consome a maior parte de um produto / serviço, tornando-se, portanto, o target (grandes consumidores) a que são, em geral, dirigidas as campanhas publicitárias.

CONSUMIDOR SECUNDÁRIO: Segmento do mercado de importância relativamente menor para o produtor / comerciante. Conforme a estratégia do mercado, este consumidor secundário pode passar a ser público- alvo, e assim Ter uma campanha publicitária voltada especialmente para ele.

CONSUMO: Satisfação das necessidades humanas por meio de produtos e / ou serviços.

CONTA MARGINAL: Conta que, devido ao baixo volume de vendas ou remota localização geográfica, torna o trabalho de uma equipe de vendas de campo de baixo nível de produtividade e alto nível de despesas de vendas.

CONTEXTO DE MARKETING - Conjunto de elementos e condições envolventes da atuação de qualquer Organização, abrangendo as de caráter Global e as de caráter Específico. Também são habitualmente chamados de macro e micro meio envolvente/ambiente marketing.

CONTEXTO ESPECÍFICO DE MARKETING - Conjunto formado pelos clientes finais, clientes intermediários/canais de distribuição, fornecedores, concorrentes, grupos de pressão internos e externos (também designados de públicos) e que duma forma mais direta e sistemática influenciam a ação marketing das empresas

CONTEXTO GLOBAL DE MARKETING - Conjunto de elementos e condições demográficas, econômicas, político-legais, sócio-culturais, ambientais e tecnológicas, influenciadores das atividades marketing.

CONTINUIDADE: 1. Variável de planejamento de mídia que estabelece o período de tempo de veiculação de uma campanha. 2.Esquema dos anúncios de modo uniforme dentro de dado período.

CONTRAPROPAGANDA: Propaganda destinada a combater ou anular a propaganda do produto ou serviço concorrente.

CONTRATO DE EXCLUSIVIDADE: Contrato que proíbe os intermediários negociarem com produtos concorrentes, exceto quando isso tiver por feito reduzir a concorrência ou criar monopólio.

CONTROLE - Processo que compreende técnicas de monitoramento da execução das atividades operacionais, deforma a eliminar as causas de desempenho insatisfatório.

CONTROLE DE MARKETING: 1. Processo de mensuração e avaliação dos resultados das estratégias e planos de marketing. 2. Adoção de ações corretivas para assegurar queos objetivos de marketing sejam atingidos.

CONTROLE DE PREÇOS: 1.Regulamentação de preços de produtos e serviços para reduzir a inflação no custo de vida. 2. Estratégia imposta pelo governo.3. Sistema que obriga o revendedor de determinado produto de um fabricante a não vendê-lo por preço diferente do estabelecido pelo fabricante para venda ao consumidor.

CONTROLE DE QUALIDADE DOS DADOS - Processo de tomar provas ou realizar controles para garantir que a qualidade dos dados esteja dentro do padrão previsto para o sistema.

CONTROLE DE QUALIDADE: Processo de análise da qualidade, que utiliza padrões estabelecidos, realizando após a produção com a finalidade de evitar que produtos não conformes sejam enviados aos clientes. Tem por funções elaborar padrões para medir a excelência, comparar o realizado com esses padrões e tomar medidas corretivas, caso haja diferenças, bem como concretizar a estrutura necessária para realizar tais funções. Difere da simples inspeção, que apenas descarta as peças defeituosas. Originalmente, aplicava-se unicamente ao controle de produtos fabricados, mas hoje se estende a todos os processos operacionais, a exemplo da transformação de pessoas de menos para mais instruídas, ou de doentes em curadas.

CONTROLE DO PROCESSO - Aplicação da filosofia PDCA nas atividades requeridas para satisfazer às necessidades e expectativas do cliente.

CONTROLE DO PROCESSO ESTATÍSTICO (CPE) - Utilização de processos estatísticos, como cartas de controle, para analisar um processo ou seus resultados, a fim de tomar medidas apropriadas para atingir e manter uma situação de controle estatístico e melhorar a capacidade do processo.

CONTROLE ESTATÍSTICO DA QUALIDADE- Expressão muito usada durante as décadas de 50 e 60 para descrever o conceito de utilização das ferramentas estatísticas para auxiliar o controle de qualidade de processos. A utilização de técnicas estatísticas para medir e melhorar a qualidade dos processos. O CEQ inclui o CEP, as ferramentas de diagnóstico, os planos de amostras e outras técnicas estatísticas.

CONTROLE ESTATÍSTICO DO PROCESSO - Expressão utilizada para explicar o uso de técnicas estatísticas para auxiliar no controle de qualidade de processos. Utilização de técnicas estatísticas para medir e analisar variações nos processos.

CONTROLE GEODÉSICO - Pontos de controle levantados dentro dos padrões nacionais de precisão. Servem para apoiar levantamentos de menor precisão e para ajustar levantamentos cartográficos ao sistema de coordenadas adotado.

CONVERSÃO: 1. Transformação de um material original colorido em preto e branco.2. Processo de converter uma solicitação, consulta ou pedido experimental em uma venda real. 3. Processo de transformar um consumidor potencial em consumidor de produtos ou serviços.

CO-PATROCÍNIO: Divisão de cotas entre empresas que patrocinam um mesmo programa ou evento. Exemplo: Copa do Mundo.

COPYRIGHT: Direito legal exclusivo de reproduzir, publicar e vender uma obra literária, musical ou artística.

CORREÇÃO DE CONTINUIDADE- Ajuste feito quando uma variável aleatória discreta é aproximada por uma variável aleatória contínua.

CORRELAÇÃO- Associação estatística entre duas variáveis.

COTA DE PATROCÍNIO: Fração devida a marcas ou produtos patrocinadores de um evento ou programa.

COTA DE VENDAS: Padrão definido para os vendedores, que determina o volume que devem vender e como as vendas devem ser divididas entre os produtos da empresa.

COTA: Limite sobre o volume de produtos que o país importador irá aceitar em certas categorias de produtos; tem como objetivo limitar a troca de moeda nacional por moeda estrangeira e proteger a indústria e a mão-de-obra locais.

COVERAGE: Densidade e alcance de cobertura atingido por um jornal, revista, rádio ou televisão.

CRESCIMENTO (CVP) - Fase em que um produto começa a aumentar rapidamente suas vendas.

CRISE DE INSOLVÊNCIA. É uma situação na qual um país deixa de pagar suas dívidas.

CRITÉRIO ABA- ABIPEME: Critério de definição das classes socioeconômicas adotado em conjunto pela ABA e pela ABIPEME, utilizando como padrão pelo mercado. Com a criação da ANEP e a proposta de revisão e atualização conjunta deste critério, seu nome foi modificado para Critério ABA- ANEP.

CRITÉRIO ABA-ANEP: Critério de definição das classes sócio-econômicas adotado em conjunto pela ABA e pela ANEP.

CROSBY, P.B. - Criou o conceito de zero defeito. É o autor de “Qualidade é Investimento”e “Qualidade sem Lágrimas”, entre outras obras.

CROSS SECTION: Veja Estratificação. Divisão do público em camadas sociais. Segmentação por hábitos, sexo, idade,renda etc.

CROSS SELING: Veja Venda cruzada. Ato de oferecer produtos complementares e/ ou agregados áquele que o consumidor adquiriu ou possui. Ação sistemática e automática em operações de data-base marketing.

CRUZAMENTO: Utilização das respostas de uma pergunta para detalhar a informação obtida em outra pergunta, ou seja, as respostas de duas perguntas são "cruzadas".

CSN- Cliente do segundo nível.

CULTURA ADMINISTRATIVA: Cultura da empresa enfocada nas oportunidades, nas estruturas organizacionais e nos procedimentos de controle já existentes, de acordo com Stevenson e Gumpert.

CULTURA DA EMPRESA:
Sistema de valores e crenças compartilhado pelas pessoas em uma organização- a identidade coletiva e o significado da empresa.

CULTURA ENTREPRENEURAL (CULTURA DE EMPRESAS EMPREENDEDORAS) : Cultura da empresa enfocada na emergência de novas oportunidades, nos meios de capitalizá-las e na criação da estrutura apropriada para aproveitá-las, de acordo com Stevenson e Gumpert.

CULTURA: Grupo de valores, percepções, preferências e comportamentos básicos de um membro de uma sociedade aprende de sua família e outras instituições importantes.

CUPOM DE DESCONTO: Peça promocional que contém uma oferta de desconto de preço, normalmente por determinado período. Distribuído através de mala direta, mídia impressa, embalagem de produtos ou nos pontos de venda.

CUPOM DE RESPOSTA DIRETA:
Peça ou parte de uma peça de resposta direta que objetiva ser preenchida pelo respondente e retorna ao anunciante. Vulgarmente conhecido por carta resposta.

CUPOM: 1.Pequeno papel impresso, muitas vezes numerado, que permite ao cliente ou consumidor a participação em determinado evento promocional ou a solicitação de algum produto ou serviço. 2. Certificado que garante aos compradores um desconto na compra dos produtos especificados.

CUPONAGEM: Mensagem que estimula o preenchimento e o envio de um recorte de jornal ou revista.

CURVA ABC: Curva de gráfico em que figura o custo total de compra de cada item adquirido pela empresa ( obtido multiplicando as quantidades pelo custo unitário). Este gráfico é dividido em três faixas. A primeira, denominada A, inclui poucos itens, mas de maior peso nos gastos com sua aquisição; a terceira chamada C, envolve os mais numerosos, porém de menor peso nas despesas de compras; finalmente, em posição intermediária, está a B.

CURVA DE ADOÇÃO: Mostra quando grupos diferentes aceitam idéias.

CURVA DE APRENDIZAGEM: Veja Curva de experiência. Queda no custo médio por unidade produzida decorrente do acúmulo de experiência de produção.

CURVA DE DEMANDA: 1. Representação gráfica da quantidade de um produto ou serviço procurado para vários níveis de preço. 2.Curva que mostra o número de unidades que o mercado irá comprar em dado período por diferentes preços.

CURVA DE DENSIDADE- Gráfico de uma distribuição contínua de probabilidade.

CURVA DE EXPERIÊNCIA: Queda no custo médio por unidade produzida decorrente do acúmulo de experiência de produção.

CURVA NORMAL - É a distribuição simétrica ideal dos dados em torno da tendência central da amostra.

CUSTO - Representa o conjunto de valores que a organização retirada sociedade (materiais,energia, informação) e os quais agrega valor para essa mesma sociedade. Uma das cinco dimensões da Qualidade Total.

CUSTO BRUTO:
Preço que o veículo de publicação cobra antes da dedução do desconto de agência e de volume.

CUSTO DE OPORTUNIDADE DA AQUISIÇÃO: Fato de um consumidor ou cliente ao escolher um produto ou serviço de uma empresa, abrir mão da oportunidade de comprar e possuir o produto ou serviço de outra empresa.

CUSTO DE PRODUTOS VENDIDOS: Custo líquido para a empresa de todos os produtos vendidos durante dado período de tempo.

CUSTO DE TARGET: Custo para atingir o target ou público-alvo de uma campanha.

CUSTO DE VENDAS: Valor total envolvido na comercialização de um produto em determinado período.

CUSTO FINAL PARA O COMPRADOR- Inclui o preço do produto e das despesas decorrentes do seu desempenho e das irregularidades de seu funcionamento.

CUSTO FIXO MÉDIO UNITÁRIO: Custo fixo dividido pela quantidade de produtos que foi fabricada.

CUSTO FIXO: Custo que não varia com o nível de produção ou de vendas.

CUSTO MARGINAL: Variação no custo total, resultante da produção de uma unidade adicional.

CUSTO MÉDIO: Quociente dos custos de todos os produtos pela quantidade produzida.

CUSTO PERMISSÍVEL: Investimento admissível para gerar uma venda em marketing direto, por qualquer um de seus métodos. O valor do custo permissível é diretamente influenciado pelo volume de respostas. É um dos principais parâmetros de marketing direto, tão significativo como o conceito de verba em propaganda.

CUSTO POR COBERTURA: Custo que define o valor obtido na divisão do montante investido em determinada ação publicitária pelo número de pessoas que presumivelmente foram atingidos.

CUSTO POR MIL: Veja Custo por cobertura. Custo que define o valor obtido na divisão do montante investido em determinada ação publicitária pelo número de pessoas que presumivelmente foram atingidos.

CUSTO POR MILHEIRO: Veja Custo por cobertura. Custo que define o valor obtido na divisão do montante investido em determinada ação publicitária pelo número de pessoas que presumivelmente foram atingidos.

CUSTO POR PEDIDO: Resultado da divisão do custo da venda de uma campanha de marketing direto pela quantidade de pedidos que se converteram em vendas reais.

CUSTO TOTAL : Soma dos custos fixos e variáveis para qualquer nível dado de produção.

CUSTO UNITÁRIO MÉDIO: Custo total dividido pela quantidade produzida ou comercializada.

CUSTO VARIÁVEL MÉDIO UNITÁRIO: Custo variável total dividido pela quantidade produzida ou comercializada.

CUSTO VARIÁVEL TOTAL: Soma de todos os custos variáveis diretamente relacionados com o produto, como, por exemplo, despesas de componentes, salários, material de embalagem, frente e comissão de vendas.

CUSTO VARIÁVEL: Custo que varia diretamente com o nível de produção.

CUSTOMIZAÇÃO EM MASSA- Produção em massa (e eficiente em custos) de bens e serviços em partidas unitárias ou de poucas unidades por vez. Customização rotineira.

CUSTOS RELATIVOS À QUALIDADE- Custos incorridos para garantir e assegurar a qualidade,bem como aqueles decorrentes das perdas,quando essa qualidade não é obtida.

CVP: Veja Corte no preço. Técnica promocional para o consumo que oferece ao comprador a percepção imediata da vantagem oferecida.

 

 0-9 A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: Ministério da Saúde - Secretaria Executiva - Subsecretaria de Assuntos Administrativos - Vocabulário da Saúde - em Qualidade e Melhoria da Gestão. IAPMEI - Merkatus - Powerminas





 

O portal do Marketing respeita seus visitantes e usuários. Leia aqui a Política de Privacidade